Carnaval em BH começa dia 27 de janeiro

A capital mineira já respira o carnaval, os blocos já nos ensaios, fantasias e muita diversão. O Carnaval de Belo Horizonte 2024 tem o patrocínio master do Governo do Estado de Minas Gerais, por meio da Codemge; apoio do Sistema Fecomércio-MG, Sesc e Senac em Minas e Sindicatos Empresariais, MartMinas Supermercados e colaboração da Câmara de Dirigentes Lojistas de Belo Horizonte (CDL-BH).

A edição de 2024 do Carnaval de Belo Horizonte acontece entre os dias 27 de janeiro e 18 de fevereiro. O evento momesco é um dos principais produtos turísticos da cidade e do estado. Para além da importância cultural e de entretenimento, a festa gera emprego e renda para vários setores da sociedade. A folia na cidade é organizada de maneira espontânea e um dos principais atrativos é a essência democrática e plural.

Na última edição, realizada em 2023, a festa teve 5,25 milhões de foliões circulando na cidade. A expectativa para esta edição é que 5,5 milhões de foliões encham as ruas da capital mineira de cores, diversidade e alegria.

A Prefeitura de Belo Horizonte já disponibilizou a programação dos Blocos de Rua que vão desfilar pelas ruas da cidade no período oficial do Carnaval de Belo Horizonte. Para 2024, são esperados mais de 500 cortejos, a serem realizados pelas nove regionais da capital mineira. Confira a programação acessando o Portal Belo Horizonte. É importante lembrar que a grade de eventos segue em constante atualização.

Mais uma vez apresentamos uma programação extensa, diversa, plural e descentralizada, com cortejos em todas as regionais da cidade. Nos últimos anos, Belo Horizonte se tornou referência nacional em folia de rua, graças aos movimentos espontâneos de valorização da cultura popular realizados pelos atores da folia. A Prefeitura de Belo Horizonte, com o apoio do prefeito Fuad Noman, coloca toda sua estrutura a disposição desses tradicionais grupos da cidade, ajudando no desenvolvimento dos desfiles e diminuindo os impactos que um evento dessa magnitude gera”, comenta Gilberto Castro, presidente da Belotur.

Fortalecendo a descentralização da festa, o Carnaval de Belo Horizonte tem, até o momento, 510 blocos confirmados, com cortejos previstos a serem realizados em todas regionais, sendo 195 na regional Centro-Sul; 85 na Leste; 53 na Noroeste; 50 na Nordeste; 48 na região da Pampulha; 33 na regional 0este; 20 na Norte; 16 no barreiro e 10 blocos previstos a se apresentarem em Venda Nova.

Para a folia de 2024, haverá gestão integrada, com cerca de 30 órgãos públicos trabalhando em conjunto. O Centro Integrado de Operações de Belo Horizonte (COP-BH) irá monitorar o evento em tempo real. Também irá ocorrer acompanhamento georreferenciado dos blocos e serviços da cidade.

Apoio financeiro e estrutural aos blocos de rua- Nos últimos anos, a Prefeitura de Belo Horizonte aumentou em mais de três vezes o auxílio financeiro aos Blocos de Rua. Em 2019, o valor total investido foi de R$564 mil, e, em 2024, o montante foi de R$1.662.500,00, contemplando 105 grupos. Além disso, neste ano, houve um aumento de mais de 100% nos blocos interessados em  desfilar no Carnaval de Belo Horizonte. Em 2016 foram 247 blocos inscritos. Para o Carnaval 2024, 536 Blocos de Rua se cadastraram para desfilar nas nove regionais da cidade.

A Belotur já está em fase de finalização das reuniões com todos os blocos de rua para o fechamento de trajetos e outros detalhes operacionais. Belo Horizonte é a única capital em que o poder municipal realiza encontros individualizados com todos os blocos cadastrados em prol da equalização e saneamento de dúvidas, assim como na busca de transparência, diálogo e realização conjunta de todas as decisões, pensando na melhor forma da realização dos cortejos. Cada desfile é customizado, respeitando as individualidades de cada bloco, e também é disponibilizada toda estrutura do poder público municipal de limpeza urbana, segurança, saúde, mobilidade, entre outros.

Mais de 1 milhão de passageiros devem passar pelo aeoproto

O Aeroporto Internacional de Belo Horizonte tem 64 destinos: Regionais: Araxá (MG), Governador Valadares (MG), Ipatinga (MG), Juiz de Fora (MG), Manhuaçu (MG), Montes Claros (MG), Paracatu (MG), Patos de Minas (MG), Salinas (MG), Teófilo Otoni (MG), Uberaba (MG), Uberlândia (MG), Varginha (MG).

Nacionais: Aracaju (SE), Barreiras (BA), Belém (PA), Brasília (DF), Cabo Frio (RJ), Caldas Novas (GO), Campina Grande (PB), Campinas (SP), Cuiabá (MT), Curitiba (PR), Florianópolis (SC), Fortaleza (CE), Foz do Iguaçu (PR), Goiânia (GO), Guanambi (BA), Ilha de Comandatuba (BA), Ilhéus (BA), Imperatriz (MA), Jericoacoara (CE), João Pessoa (PB), Lençóis (BA) Linhares (ES), Maceió (AL), Marabá (PA), Natal (RN), Navegantes (SC), Palmas (TO), Parauapebas (PA), Parnaíba (PI), Porto Alegre (RS), Porto Seguro (BA), Porto Velho (RO), Recife (PE), Rio de Janeiro – Galeão (RJ), Rio de Janeiro – Santos Dumont (RJ), Salvador (BA), Santarém (PA), São Luís (MA), São Paulo – Congonhas (SP), São Paulo – Guarulhos (SP), Teresina (PI), Vitória (ES), Vitória da Conquista (BA).
Internacionais: Bogotá (Colômbia), Buenos Aires (Argentina), Cidade do Panamá (Panamá), Willemstad (Curaçao), Fort Lauderdale (EUA), Lisboa (Portugal), Orlando (EUA) e Santiago (Chile).
O BH Airport espera receber cerca de 1 milhão de passageiros neste mês, movimentando o verão e o período de férias no terminal internacional mineiro. A estimativa equivale a um crescimento de 2,3% em relação a janeiro de 2023. Entre pousos e decolagens, estão previstas em torno de 8,4 mil operações de aeronaves – um crescimento de 6% em relação a janeiro de 2023.

Cidades de praia do Nordeste seguem como destinos preferidos dos mineiros. A Azul é a empresa com o maior volume de voos extras previstos para janeiro, com 248 partidas adicionais, seguida pela Gol, com 33 voos extras. Maceió (AL) é o destino com incremento no número de voos partindo do BH Airport, com 32 partidas extras, seguido por João Pessoa (PB), com 24 voos adicionais, Porto Seguro (BA), com 23, e Jericoacoara (CE), com 21. Além desses, Fortaleza (CE), Cabo Frio (RJ), Aracaju (SE), Natal (RN) e Foz do Iguaçu (PR) também tiveram um reforço significativo no número de voos.

A malha aérea internacional é o destaque do mês de janeiro. A Copa Airlines inaugurou três frequências adicionais no período da manhã, passando a oferecer um total de dez voos semanais para os passageiros. Ou seja, durante três dias por semana, o BH Airport passou a disponibilizar dois voos partindo para a capital do Panamá. Além desse benefício, o novo horário de operação da rota ainda encurta o tempo de conexão dos passageiros com outros destinos.

“Seguimos empenhados em ampliar a conectividade do BH Airport no mercado nacional e internacional, buscando proporcionar a melhor experiência aeroportuária aos clientes”, ressalta o diretor de Operações do BH Airport, Herlichy Bastos. “Abrimos 2024 anunciando a parceria firmada com a Sky Airline, companhia aérea low cost chilena, que vai inaugurar o primeiro voo a baixo custo para Santiago, no Chile, no dia 15 de junho, e já disponibilizou a venda das passagens pelo site”, reforça.

Expansão da malha aérea internacional

Ao longo de 2023, o BH Airport quadruplicou o número de destinos internacionais atendidos. Até o final de 2022, eram operadas as rotas para Lisboa, em Portugal, pela TAP, e Panamá, pela Copa.  Em março do ano passado, foi lançado o voo para Bogotá, na Colômbia, pela Avianca. Em junho, foi a vez de inaugurar as rotas para Curaçao, na ilha no Caribe, e para Fort Lauderdale, nos Estados Unidos, pela Azul.

O lançamento do voo para Orlando, também pela Azul, foi em setembro. A expansão seguiu com o início das operações da Latam para o Chile, em outubro, e da Gol, para Buenos Aires, na Argentina, em dezembro. “De forma inédita, promovemos a operação internacional de todas as empresas aéreas brasileiras no terminal”, revela Herlichy Bastos. “É importante lembrar que a conexão BH-Buenos Aires é sazonal, a princípio, e deverá se estender até o dia 17 de fevereiro”, acrescenta.

A rota para a Argentina está movimentando a alta temporada com mais uma opção de viagem internacional para a cidade que os brasileiros mais visitam no exterior. Durante todo o período de férias escolares, os mineiros poderão se deslocar com comodidade e rapidez até Buenos Aires. Por outro lado, os argentinos terão a oportunidade de conhecer a riqueza da cultura histórica e gastronômica do nosso estado, se encantar com os cenários naturais de Minas, com toda a hospitalidade do povo mineiro.

Movimentação crescente – O balanço dos destinos domésticos também foi positivo em 2023. As novidades para os passageiros são as rotas para Palmas, em Tocantins; Parnaíba, no Piauí, com escala em Jericoacoara, no Ceará; novas operações para Campina Grande, na Paraíba, a inauguração dos voos regionais para Araxá, Manhuaçu e Salinas, em Minas; e o lançamento das rotas para Porto Velho, em Rondônia, Teresina, no Piauí, Caldas Novas, em Goiás e Linhares, Espírito Santo.

Em 2023, 10,5 milhões de passageiros circularam pelo BH Airport, sendo a primeira vez, após a pandemia, que foi superada a marca de 10 milhões de pessoas no terminal.  Apenas no mês de dezembro de 2023, cerca de 1 milhão de passageiros passaram pelo aeroporto. O início das férias e as festas de fim de ano sempre impulsionam essa movimentação. A projeção demonstra um crescimento de 7,7% em relação ao mesmo período do ano de 2022, e uma retomada de 93% no comparativo com o mesmo período pré-pandemia (dezembro de 2019).

É fundamental chegar com antecedência ao aeroporto para acelerar o processo de check-in e inspeção de segurança, garantindo a tranquilidade no embarque. O BH Airport recomenda que os passageiros tenham atenção redobrada aos horários dos voos e cheguem com antecedência mínima de duas horas, para viagens domésticas, e três horas para viagens internacionais. Além da comodidade, chegar com antecedência também proporciona uma experiência única de viagem.

Cerca de 6 milhões de turistas estrangeiros visitaram o Brasil

O Brasil recebeu, em 2023, um número de turistas internacionais nos mesmos patamares do período pré-pandemia de Covid-19. No acumulado dos 12 meses, o país registrou a entrada de exatos 5.908.341 visitantes do exterior. O número é 3% superior à estimativa da Organização Mundial do Turismo (OMT) para o Brasil, e 62,7% maior que o acumulado de 2022, quando o país recebeu 3,6 milhões de turistas. Em 2019, foram 6,3 milhões de estrangeiros. Os dados são resultado de uma parceria entre Embratur, Ministério do Turismo (MTur) e Polícia Federal (PF).

Os 5,9 milhões de turistas internacionais de 2023 correspondem a 93% das entradas do último ano antes da pandemia. Em relação ao mês de dezembro, o número de turistas internacionais que entraram no Brasil foi de 621.171. O registro é 17,4% maior que o de dezembro de 2022, que foi de 529.038. Nesse caso, a marca corresponde a 95,2% dos dados de 2019, quando o número de visitantes do exterior no País ficou em 652.099.   A principal via de acesso foi aérea, com 3.794.260 de entradas, seguida pela terrestre, com 1.923.243.

De janeiro a novembro, entraram na economia brasileira como o turismo internacional R$31 bilhões, números superiores aos patamares pré-pandemia. Só em novembro foram R$3 bilhões, valor 13,3% maior do que o ano de 2011, até então o melhor da série histórica (desde 1995). O consolidado de 2023, com o mês de dezembro, será publicado pelo Banco Central nas próximas semanas. o aumento de 62,7% na chegada de turistas em apenas um ano.

A Argentina segue sendo o principal país emissor de turistas para o Brasil, com 1,9 milhões de visitantes (32% do total) – o equivalente a 96% do total de 2019. Em seguida estão Estados Unidos com 668,5 mil (11%), Chile com 458,5 mil (7,7%), Paraguai com 424,5 mil (7,1%) e Uruguai, com 334,7 mil (5,6%). A França é o principal país emissor da Europa e aparece na sexta posição, com 187,5 mil turistas (3,1%), seguido de Portugal, com 158,5 mil (3%). Alemanha com 158,5 mil (2,6%), Reino Unido com 130,2 mil (2,2%) e Itália com 129,4 mil (2,2%) completam o Top 10.

Em 2023, a chegada de chilenos foi recorde, a maior da série histórica, o que recolocou o país na terceira colocação entre os principais emissores, desbancando o Paraguai e retomando a posição que ocupava até 2018. No entanto, a chegada de paraguaios também cresceu e alcançou o melhor resultado desde 1999, quando o número de turistas do país foi de 501 mil.

OTUR Viagens com muitas atrações

A Otur Viagens, consolidada operadora mineira com mais de três décadas de história, encerrou o ano de 2023 com um significativo crescimento. A empresa registrou um aumento de 28% em faturamento e número de passageiros em relação ao ano anterior, fortalecendo ainda mais sua posição no mercado de turismo nacional e internacional.

No último ano, os destinos europeus foram os mais buscados pelos clientes da operadora. Mas, além disso, lugares como Peru, Colômbia e os chamados Destinos Exóticos também ganharam destaque, evidenciando a busca dos viajantes brasileiros por experiências únicas e culturas ricas.

Para a CEO da Otur Viagens, Lucia Affonso, 2023 foi um período onde a empresa pode dar continuidade às conquistas dos últimos anos. Afinal, 2022 foi o momento de recuperação pós-pandemia, quando a operadora registrou o embarque de cerca de dez mil passageiros ao ano. “É gratificante ver que estamos conseguindo atender a essas expectativas com a qualidade e o cuidado que nos caracterizam”, comenta.

Para 2024, a empresa prevê a apresentação de um site novo interativo e passar a atuar como um agente exclusivo no Brasil de uma operadora internacional. informações: oturviagens.com.

Polêmica em Projeto de Lei em alterar tempo de estadia nos quartos

No final de 2023, a Comissão de Desenvolvimento Regional e Turismo (CDR), do Senado Federal, aprovou um texto substitutivo ao Projeto de Lei nº 2.645/2019, de autoria do senador Ciro Nogueira (PP/PI), propondo que a diária de hospedagem corresponda à utilização da unidade habitacional e dos serviços incluídos, por um período mínimo de 22 horas, sob pena de redução proporcional do preço cobrado.

O texto foi recebido de forma negativa pela Federação Brasileira de Hospedagem e Alimentação (FBHA), pois não condiz com a realidade e a modalidade turística do Brasil, uma vez que é preciso levar em consideração as sazonalidades e os costumes de cada localidade.

Além disso, o texto também propõe que o contrato de hospedagem para uma diária deve prever seu valor com proporcionalidade, assim como a possibilidade de diferentes horários de check-in e de check-out do hóspede. Compreende-se por diária o preço de hospedagem, correspondente à utilização da unidade habitacional e dos serviços incluídos, no período de 24 horas, compreendido nos horários fixados para entrada e saída de hóspedes.

Não somos favoráveis a esse PL, e sim ao que existe hoje: um decreto presidencial da Lei Geral do Turismo, a 11.771, de 2008, que regulamenta que o hotel fixará a duração da diária de hospedagem mediante contrato direto com hóspede, de acordo com as sazonalidades e os costumes de cada localidade. Observando, logicamente, o fluxo turístico de cada município ou localidade, funciona desta maneira no mundo todo”, detalha Alexandre Sampaio, presidente da FBHA.

Com a aprovação do texto relatado na Comissão de Desenvolvimento Regional e Turismo (CDR) pelo senador Dr. Hiran (PP – RR), o referido projeto legislativo seguiu à  Comissão de Transparência, Governança, Fiscalização e Controle e Defesa do Consumidor (CTFC), para decisão terminativa (em princípio, caso aprovada, a matéria não precisará ser deliberada pelo Plenário do Senado) e aguarda a designação de relator. E caso aprovada no Senado, a proposta legislativa seguirá para a Câmara dos Deputados.

“Como todo estabelecimento privado que tem suas normas, quem define horário de chegada e saída é a hospedagem, como autoriza o decreto presidencial que regulamenta a Lei Geral do Turismo, com base nos costumes de cada localidade e quando o hóspede paga por isso, sabe qual a regra do estabelecimento. Caso chegue às 20h, foi opção do hóspede, e a hospedagem não tem a obrigação de dispor dos serviços oferecidos até às 20:00 do dia seguinte”, pontua Sampaio.

Para a FBHA, o projeto de lei não condiz com o que é vivido no dia-a-dia da hotelaria, já que o tempo da diária também inclui limpeza e manutenção dos quartos, a fim de acomodar outro hóspede, e atender o interesse de todos os consumidores. “É necessário contabilizar as duas horas de limpeza e manutenção, o que no final, fecharia a diária de 24h”, finaliza.

San Diego Barro Preto

Localizado em um ponto estratégico da capital mineira, o Hotel San Diego Express Barro Preto está localizado a 2 km do Mercado Central da cidade , um dos pontos turísticos mais visitados de BH, e a 3 km da Praça da Liberdade.

Moderno e confortável, o empreendimento conta com estacionamento coberto, um restaurante que oferece um completo e delicioso cardápio, para café da manhã e jantar e estrutura capaz de atender às mais diversas demandas.

Os quartos dispõem de TV com canais via satélite, ar-condicionado e frigobar. O banheiro inclui chuveiro e secador de cabelo. Algumas unidades são adequadas para hóspedes com mobilidade reduzida.

Um buffet de café da manhã é servido diariamente na sala de refeições. Você poderá saborear uma grande variedade de frutas da estação, pães, bolos, iguarias locais, frios e bebidas quentes e geladas.

Além de ter uma variedade do delicioso pão de queijos com vários sabores e recheios, excelentes receitas exclusivas do hotel.

O hotel fica a 1,6 km da estação rodoviária de Belo Horizonte e a 6,2 km do Estádio Mineirão e do Boulevard Shopping. Já o Aeroporto Internacional Tancredo Neves está a 32 km.

O San Diego Barro Preto está na avenida . Barbacena, 41.

Telefone: (31) 3614-3750

http://www.sandiegoexpressbarropreto.com.br

Atração no lobby do hotel, a moderna “Estação do Pão de Queijo”, onde os hóspedes saboreiam pães de queijo com café, na boa prosa.

Diamantina prepara para o carnaval

Localizada a 290 Km da capital mineira, a bela e histórica Diamantina tem um dos principais carnavais do estado. Prepare-se para uma experiência inesquecível! Diamantina, uma joia entre as cidades históricas do Brasil, convida você para o Carnaval da Tranquilidade. Um destino sob medida para aqueles que buscam um refúgio tranquilo durante o Carnaval e um contato íntimo com a natureza no coração das cidades históricas de Minas Gerais.

Imagine-se cercado por serras majestosas, rios serenos e cachoeiras deslumbrantes. Diamantina, com sua arquitetura preservada, cultura vibrante e natureza exuberante, é o cenário perfeito para essa jornada em busca da tranquilidade.

Passeie pelas ruas e becos que abrigam um belo conjunto arquitetônico colonial, tombado pelo IPHAN. Sinta a história viva sob seus pés, enquanto a cidade, reconhecida como Patrimônio da Humanidade pela UNESCO, revela suas histórias e segredos.

Diamantina é o ponto de partida da Estrada Real, um caminho histórico que remonta a mais de 300 anos. Aqui, os diamantes eram extraídos e enviados para os portos da colônia. Hoje, a cidade é a principal do Circuito Turístico dos Diamantes, unindo municípios do Alto e Médio Jequitinhonha com uma forte tradição garimpeira.

Explore o alto da serra, onde o antigo Caminho dos Escravos e o Cruzeiro da Serra aguardam. Descubra as cachoeiras da Sentinela e dos Cristais, a encantadora Vila do Biribiri e a misteriosa Gruta do Salitre.

Não deixe de visitar os distritos e conhecer a nossa boa gente. Um “dedinho de prosa” te fará mergulhar na história rica de Diamantina.

E para os amantes da natureza, o Parque Nacional das Sempre-Vivas e o Parque Estadual do Biribiri são imperdíveis.

Com várias cachoeiras para explorar, opções de hospedagem para descansar e restaurantes para saborear a culinária local, Diamantina promete uma experiência única. Informações Contatos: (38) 3531-9537 / [email protected]

Coluna Minas Turismo Gerais

Jornalista Sérgio Moreira @sergiomoreira63

Informações para a coluna enviar para [email protected]