O presidente argentino Javier Milei revogou um decreto para nomear sua irmã a um cargo no governo.

Milei alterou um decreto que impedia o presidente de nomear familiares diretos na administração pública. O novo texto foi publicado hoje.

Karina Milei tomou posse como secretária-geral da Presidência. Oficialmente, quem ocupa o cargo é responsável por auxiliar o presidente na concepção de políticas públicas, preparar mensagens, executar tarefas cerimoniais e protocolares, segundo a imprensa argentina.

Segundo o jornal Clarín, Karina é a pessoa mais próxima e influente de Milei. O presidente se emocionou ao empossar sua irmã em cerimônia na Casa Rosada.

Nesta segunda-feira (11), um dia após a posse, Javier Milei se reunirá com sua equipe às 9h da manhã, para dar início às mudanças econômicas mais estruturais, que devem ser encaminhadas ao Congresso ainda essa semana. Todos os ministros devem participar da reunião.

O pacote de medidas econômicas deve ser anunciado nos próximos dias. Algumas necessitam da aprovação do Congresso, mas outras não, como a retirada de subsídios de tarifas públicas, a exemplo da água, luz e transporte. Também se prevê a liberação do preço dos combustíveis e dos planos de saúde.

Milei já informou que não realizará obras públicas e essa decisão entraria como forma de veto. Outra demanda cara à Milei é a privatização de empresas públicas, como a petroleira YPF e a Aerolineas Argentinas, entre outras; além da revisão de planos sociais e aposentadorias, essas medidas, no entanto, precisam passar pelo Congresso.


Avatar