Marco Aurelio Carone

A política mineira realmente não é para iniciante, pois é na surdina que sempre foi e pelo demonstrado continuará sendo, que as estratégias, acordos e alianças são celebradas. A porosidade de acesso a informações de um ex-ocupante do governo mineiro é algo que não se pode subestimar.

Fonte próxima do ex-governador Newton Cardoso afirma que o político recebeu no silêncio da noite, análise bem fundamentada de um ex-assessor demonstrando a necessária inclusão na campanha de Bolsonaro, do público que vem sendo esquecido em seus pronunciamentos e nas diversas peças de propaganda eleitoral, as pessoas de terceira idade os sexagenários e os septuagenários.

Segundo análise deste assessor, “é necessário um apelo direto a estas pessoas que no primeiro turno em sua grande maioria absteve-se de votar. Despertando nestes a consciência do dever cívico de com sua experiência, ajudar a decidir qual o rumoque o País deve tomar”.

A mesma fonte informa que o ex-governador, embora afastado da disputa por mandatos, colocando seu filho que atualmente ocupa o cargo presidente do diretório estadual do MDB em Minas Gerais e o mandato de deputado federal, tendo sido reeleito, mantém uma ativa militância nos bastidores.

E que Newton Filho, por orientação do pai, colocou à disposição do candidato Romeu Zema toda estrutura do MDB, partido considerado detentor do maior número de diretórios municipais em Minas Gerais, com isto abrindo caminho para maior participação do partido no governo Zema.

Concluindo, informa que Newton Cardoso tem sido conselheiro permanente de Bolsonaro, principalmente nos assuntos relacionados a Minas Gerais.