Informações de Contato

Belo Horizonte - MG

Atendimento

Por Marcelo Toledo

Em meio à guerra deflagrada pela Rússia contra a Ucrânia, museus brasileiros anunciaram nesta quarta-feira (2) a retirada de exposição das estátuas do presidente russo, Vladimir Putin.

Os museus de cera de Olímpia (a 438 km de São Paulo) e Gramado (RS) decidiram retirar do acervo a estátua do governante russo pelo menos até o fim dos conflitos entre o país e a Ucrânia.

Em Olímpia, o Dreamland Museu de Cera, inaugurado em dezembro do ano passado e que tinha 72 estátuas em exposição, já retirou Putin da exibição ao público.

“É uma decisão temporária, mas que deverá ser mantida até que o conflito acabe”, afirmou a gerente comercial do museu, Gabriela Barbalho.

O museu de Olímpia tinha a estátua do presidente russo numa ala dedicada a homenagear líderes mundiais.

Estão nela, por exemplo, o ditador norte-coreano, Kim Jong-un, e os ex-presidentes norte-americanos Donald Trump e Barack Obama.

Além da ala dos presidentes, o museu tem outros 30 cenários, envolvendo personagens das artes, cinema, música e religião.

O grupo responsável pela implantação do museu em Olímpia ainda administra um museu de cera na cidade do Rio Grande do Sul, que também retirou Putin da exibição ao público.

Conforme o museu gaúcho, inaugurado em 2009 e que tem mais de cem peças em exposição, a decisão foi tomada em solidariedade às vítimas da guerra e a estátua seguirá guardada até o fim do conflito. Depois, o local decidirá o que será feito dela.

Segundo o museu do interior paulista, apesar de o local retratar a história do mundo, misturando fatos e fantasia, o objetivo principal é o entretenimento, “algo que não condiz com o momento atual”.

Uma estátua do presidente russo também foi retirada do Grévin, museu de cera existente na capital francesa, Paris.

O museu de Olímpia é uma das recentes atrações “secas” criadas na cidade para tentar prolongar a permanência dos turistas no município paulista.

Além dele, a cidade tem o parque Vale dos Dinossauros e anunciou a chegada de uma roda-gigante do Playcenter.

Impulsionada por seus dois parques aquáticos com águas termais, Olímpia recebe anualmente cerca de 3 milhões de visitantes.

Fonte: Folhapress


Avatar

editor