Informações de Contato

Belo Horizonte - MG

Atendimento

O socorro a crianças nas Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) de Belo Horizonte disparou 48% neste ano. A média é de 8,3 mil atendimentos pediátricos por mês. Só em maio, mais de 1,5 mil ficaram internadas.

O aumento reforça o alerta para as doenças respiratórias, que se agravam durante o inverno ou em ondas de frio intenso como a registrada nesta semana. Na tentativa de ampliar a assistência, um novo centro de urgência para o público infantil será instalado na UPA Centro-Sul, no bairro Santa Efigênia, região Leste.

No entanto, o espaço que funcionará de forma independente ainda não tem data para ser inaugurado. A informação foi dada nesta sexta-feira pela secretária de Saúde, Cláudia Navarro. Segundo a médica, a decisão leva em consideração a preocupação com a sazonalidade das doenças nessa época do ano.

“Está em operacionalização, seguindo todos os protocolos da maneira mais rápida e célere possível, para que essa unidade esteja disponível o mais rápido possível”, afirmou, em entrevista à Rádio Itatiaia. Conforme a chefe da pasta municipal, os pediatras que vão atuar no novo centro terão um contrato especial.

“Estamos estudando formas, outras maneiras de contrato, que possam ajudar na fixação desses profissionais”. Cláudia Navarro disse que a prefeitura tem nomeado profissionais aprovados no último concurso público. Sessenta e três foram convocados. Desses, 26 estão empossados e devem começar a trabalhar em no máximo 10 dias no serviço de urgência.

Máscara

Em meio ao frio intenso e maior incidência de doenças respiratórias, médicos reforçam a necessidade do uso das máscaras. Em recente entrevista ao Hoje em Dia, o ex-integrante do comitê de enfrentamento à Covid-19 em BH, o infectologista Unaí Tupinambás avalia que a proteção deve ser reforçada.

“A gente já vinha falando isso desde o início de março, que a decisão da prefeitura de desobrigar o uso de máscara foi precipitada. Justamente porque durante o período do outono e inverno algumas doenças, como a Covid-19 e a gripe, tendem a aparecer com mais frequência”, alerta o especialista.

Por nota, a Secretaria Municipal de Saúde informou que a média mensal de atendimentos pediátricos nas UPAs de 8,3 mil crianças ainda é menor do que a registrada no período pré-pandemia. Em 2019, eram 13,1 mil socorros a cada 30 dias.


Avatar

editor

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.