Três astronautas chineses regressaram à Terra na manhã desta terça-feira, depois de seis meses a bordo da estação espacial chinesa em órbita.

Jing Haipeng, Zhu Yangzhu e Gui Haichao chegaram em bom estado de saúde. A cápsula aterrissou perto do Centro de Lançamento de Satélites de Jiuquan, na orla do deserto de Gobi, informou a agência oficial de notícias Xinhua.

A nova tripulação, composta também por três pessoas, chegou à estação Tiangong na semana passada.

A China realizou sua primeira missão espacial com tripulação em 2003 e planeja colocar astronautas na Lua antes de 2030. Trouxe amostras da superfície lunar e aterrissou um veículo de exploração. Os planos futuros incluem o envio de novo telescópio para sondar as profundezas do universo.

A China construiu sua estação espacial depois de ter sido excluída da Estação Espacial Internacional, em grande parte devido às preocupações dos Estados Unidos (EUA) com o controle militar chinês sobre o programa espacial nacional.

Pequim emergiu como o principal rival dos EUA na conquista de novos marcos no espaço. Essa situação reflete a competição pela influência entre as duas maiores economias do mundo nas esferas tecnológica, comercial, militar e diplomática, com a reivindicação chinesa de soberania sobre o Mar do Sul da China e Taiwan como pontos de discórdia.

Os EUA, por seu lado, pretendem voltar a colocar astronautas na superfície lunar até o fim de 2025, no âmbito de um compromisso renovado com as missões tripuladas, com a ajuda de operadores do setor privado como a SpaceX e a Blue Origin.

Além dos programas lunares, os dois países também já fizeram aterrissar separadamente veículos de exploração em Marte. A China planeja seguir os EUA na aterrissagem de uma nave espacial em um asteroide.


Avatar