Aprovado na Comissão de Educação, nesta terça-feira (27), o projeto de lei (5636/2019), relatado pelo senador Carlos Viana (Podemos-MG), que cria o Dia da Amizade Brasil-Israel.

A data, 12 de abril, foi escolhida como uma referência à edição do decreto que criou a representação brasileira em território israelense, em 1951. O Estado de Israel foi criado em 1948, após aprovação de uma resolução pela Organização das Nações Unidas (ONU).

O senador Carlos Viana ressaltou que a votação do projeto ocorre em um momento de “dificuldade diplomática” entre os governos de Brasil e Israel, mas que brasileiros e israelenses são povos irmãos, independente de governos.

“Em breve, acredito que esses problemas diplomáticos serão superados. Foram infelizes as palavras do presidente Lula em comparar o Holocausto com a conflito atual. Brasileiros e israelenses têm uma relação de muito carinho e amizade. A existência de uma comunidade de mais de 10 mil brasileiros em Israel e de cerca de 100 mil judeus no Brasil leva à existência de fortes vínculos culturais e sociais entre essas nações amigas”, disse Viana.

Ainda durante a sessão, foi aprovado o requerimento de urgência proposto pelo senador Carlos Viana para que o projeto seja votado o mais rápido possível no plenário do Senado Federal.

O projeto já havia sido aprovado na Câmara dos Deputados em 2019. De acordo com o Ministério das Relações Exteriores, a criação do Dia da Amizade Brasil-Israel se dá pela sólida relação bilateral e pelos fortes vínculos culturais e econômicos entre os dois países.

Foto: Edilson Rodrigues/Agência Senado


Avatar