O senador Renan Calheiros (MDB-AL) criticou a forma como Arthur Lira (PP-AL) se relaciona com o governo federal em meio à crise entre Câmara e Senado sobre a tramitação de medidas provisórias.

Apreciar medidas provisórias alternadamente é uma competência constitucional. Não basta fazer um acordo. Lira está cada vez mais espaçoso na sua relação com o governo. Ele está vivendo uma abstinência. Estava totalmente dependente do orçamento secreto e agora terá que conseguir recursos em condição de igualdade com todos os parlamentares. Renan Calheiros, senador (MDB-AL)

Em entrevista ao UOL News nesta segunda, Calheiros avaliou que o PT se precipitou ao apoiar a reeleição de Lira à presidência da Câmara.

Para o senador, o deputado federal tem dificultado o trabalho do governo e tenta enfraquecê-lo para ganhar ainda mais influência.

Na medida em que o PT antecipou apoio ao Lira, no mínimo o partido se apressou muito. Lira impõe dificuldades para que o governo monte uma base de sustentação.

É uma maneira de enfraquecer o governo para que ele tenha mais poder e achacá-lo cada vez mais. Não se muda a Constituição com a Câmara usurpando uma competência fundamental do Senado. Renan Calheiros, senador (MDB-AL).


Avatar

administrator