Informações de Contato

Belo Horizonte - MG

Atendimento

O argentino Antonio “El Turco” Mohamed no comando do Atlético e o uruguaio Paulo Pezzolano à frente do Cruzeiro farão, no domingo (6), às 18h, o segundo clássico em toda a história com treinadores estrangeiros nos rivais belo-horizontinos.

A única vez em que Galo e Raposa se enfrentaram sob as orientações de treinadores nascidos fora do Brasil foi em 1955.

No time alvinegro, o comandante era o uruguaio Ricardo Diéz, que está na história do clube como “campeão do gelo”. Já a equipe celeste era orientada pelo argentino Filpo Núñez. O clássico em questão terminou com vitória atleticana por 2 a 1.

Esta é a terceira vez em que Atlético e Cruzeiro têm treinadores estrangeiros simultaneamente. Porém, a segunda oportunidade em que isso aconteceu foi por apenas oito dias e não houve clássico.

Em 2016, o português Paulo Bento foi contratado pelo Cruzeiro em 11 de maio, enquanto o uruguaio Diego Aguirre pediu demissão do Atlético no dia 19.

Treinadores em alta

Estreantes no principal confronto do futebol mineiro, “El Turco” e Pezzolano chegam ao clássico em bons momentos no Galo e na Raposa.

O argentino passou bem pelo seu primeiro grande teste no comando Atlético, com a conquista da Supercopa do Brasil, diante do Flamengo.

Já o uruguaio conduziu o Cruzeiro à segunda fase da Copa do Brasil, depois de uma goleada sobre o Sergipe. Além disso, a equipe se mantém na briga pela liderança do Campeonato Mineiro desde as primeiras rodadas.

Em nove jogos na equipe celeste, Pezzolano soma sete vitórias e um empate, com 81,4% de aproveitamento. Sua única derrota foi no clássico contra o América.

Fonte: Terra

 


Avatar

editor

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.