Tradicional Vesperata

Diamantina está a 290 Km de Belo Horizonte. Entre suas atrações históricas e culturais, está a tradicional Vesperata que leva o público as belezas de assistir ao ar livre o show musical. A Vesperata tem sua origem nas práticas musicais tradicionais de Diamantina do século XIX.

Quando no período das vésperas, músicos se apresentavam nas sacadas dos casarões para tocar para as pessoas que passeavam nas ruas. As vésperas são a parte da Liturgia das Horas, que é celebrada à tarde, entre 15 e 18 horas.

Patrimônio Cultural de Minas Gerais

Reconhecida como um importante evento do turismo e da cultura do Brasil, a Vesperata foi premiada em 2010 pelo Ministério do Turismo com o Troféu Roteiros do Brasil, por promover a Sustentabilidade Cultural no Município.

Com um repertório repleto de música boa e diferentes estilos, a Vesperata é reconhecida como Patrimônio Cultural de Minas Gerais.

Em Diamantina, terá a oportunidade de assistir a um dos mais belos espetáculos musicais da cultura local:

A Vesperata que parece, à primeira vista, uma serenata ao contrário.

Considerada como uma “serenata ao contrário” pelo fato que os músicos se posicionam nas janelas e tocam para o público na Rua da Quitanda, que fica lotada de mesas ao redor dos maestros regentes.
Cada apresentação reúne mais de mil pessoas.

A famosa Vesperata de Diamantina, além de um espetáculo para os olhos e ouvidos, é motivo de orgulho para o cidadão diamantinense.

É um evento singular pois nada se compara à sensação de assistir à apresentação degustando um bom vinho, ou, se preferir, a famosa cachaça do Norte de Minas.

Calendário de 2024: consulte as agências de viagens para o pacote de hospedagem, visitas e para a Vesperata

• Abril – 13 e 20;

• Maio – 04 e 18;

•  Junho – 08 e 22;

• Julho – 06, 13 e 27;

•  Agosto – 03, 17 e 31;

• Setembro – 14 e 28 e outubro – 12 e 19.


Passadiço da Casa da Glória, uma das atrações de Diamantina

Feriados movimentam o turismo

O brasileiro que é brasileiro já termina o ano pensando no outro, não é verdade? E 2024 promete vários feriados nacionais, uma excelente oportunidade para tirar do papel aquela tão sonhada viagem pelo Brasil.

A tradicional data de Corpus Christi (30 de maio) já é certa para um feriadão estendido. É que o dia cairá em uma quinta-feira e a portaria estabelece a sexta-feira como ponto facultativo. Já a Proclamação da República (15 de novembro) será em uma sexta-feira, e o Dia do Servidor Público Federal (28 de outubro), em uma segunda-feira.

O Natal (25 de dezembro), o Dia Mundial do Trabalho (1º de maio) e o novíssimo feriado de 20 de novembro, Dia Nacional de Zumbi e da Consciência Negra, cairão no meio da semana, na quarta-feira, mas continuam prometendo movimentar o turismo. Há, ainda, o período de Carnaval, com três dias na semana, e a Paixão de Cristo (29 de março), sempre nas sextas-feiras.

O turismo sempre organiza o mercado para os feriados, veja as datas do próximo ano, veja as datas para viajar, organize seus planos, consulte as agências de viagens.

1º de janeiro (segunda-feira) – Confraternização Universal (feriado nacional)
12 de fevereiro (segunda-feira) – Carnaval (ponto facultativo)
13 de fevereiro (terça-feira) – Carnaval (ponto facultativo)
14 de fevereiro (quarta-feira) – Quarta-Feira de Cinzas (ponto facultativo até as 14 horas)
29 de março (sexta-feira) – Paixão de Cristo (feriado nacional)
21 de abril (domingo) – Tiradentes (feriado nacional)
1º de maio (quarta-feira) – Dia Mundial do Trabalho (feriado nacional)
7 de setembro (sábado) – Independência do Brasil (feriado nacional)
12 de outubro (sábado) – Nossa Senhora Aparecida (feriado nacional)
28 de outubro (segunda-feira) – Dia do Servidor Público federal (ponto facultativo)
2 de novembro (sábado) – Finados (feriado nacional)
15 de novembro (sexta-feira) – Proclamação da República (feriado nacional)
20 de novembro (quarta-feira) – Dia Nacional de Zumbi e da Consciência Negra (feriado nacional)
25 de dezembro (quarta-feira) – Natal (feriado nacional)

50 anos da Accor com Mercure

Lobby do hotel Mercure Belo Horizonte Lourdes

A Accor, rede hoteleira líder em hospitalidade, está comemorando o 50º aniversário de Mercure, marca Midscale de seu portfólio. A campanha celebrativa se estenderá por todo o mês de dezembro e janeiro nos canais de mídia paga e também nos canais de comunicação interna, destacando as características da marca que valorizam a culinária regional, além das experiências únicas que Mercure oferece para os viajantes.

“O posicionamento de Mercure diferencia-se por inspirar viajantes a explorar o mundo de maneira única, mergulhando na rica cultura regional através de descobertas culinárias. A marca acredita que viajar vai além de visitar lugares, é sobre saborear autênticas experiências locais e descobrir as histórias e lendas de cada destino”, pontua Roberta Vernaglia, SVP de Marketing e Digital Strategy da Accor Américas na divisão Premium, Midscale & Economy.

Mercure Iguazu Hotel Iru

Para marcar o meio século de história, em parceria global com Munchies e TOPJAW, Mercure está oferecendo uma “Bucket List” com 50 experiências gastronômicas exclusivas para inspirar os paladares dos viajantes ao redor do mundo, destacando pratos e bebidas que capturam a essência de cada destino Mercure. Com 950 hotéis em todo o mundo e cerca de 60 na região das Américas, os hóspedes têm a oportunidade de vivenciar a cultura regional através da oferta gastronômica proporcionada pelo programa Discover Local de Mercure. Confira a Bucket List aqui.

Grand Mercure Brasília  5 estrelas

Descoberta nas Américas- A Bucket List oferece opções para explorar os autênticos sabores da América Latina, com paradas especiais no Brasil, Peru e Argentina. No Brasil, o destaque é o Mercure Belo Horizonte Lourdes, em Minas Gerais, com uma visita obrigatória ao Mercado Central e o restaurante Casa Cheia, para experimentar a culinária tradicional local, eleita a melhor do país, além de ter ficado entre as 30 melhores do mundo segundo site americano Taste Atlas. Na Argentina, o ponto alto é o Mercure Iguazu Hotel Iru, onde os hóspedes podem visitar o Quincho del Tio Querido para desfrutar das melhores carnes e peixes grelhados argentinos, além de apreciar um show de música folclórica. Finalmente, no Peru, ao se hospedar no Mercure Ariosto Lima, o hóspede pode explorar o Mercado 28, o primeiro mercado gastronômico do país, descobrindo especialidades peruanas, como o anticucho ou o ceviche, um prato de peixe marinado.

“Ao celebrar esses 50 anos de sucesso, Accor e Mercure reforçam o compromisso de proporcionar experiências únicas e autênticas aos viajantes, inspirando-os a descobrir o mundo de uma maneira verdadeiramente local”, comenta Olivier Hick, COO dos hotéis Premium, Midscale & Economy do Brasil.

Concessão do Parque das Águas em Caxambu

Está aberta desde o dia 29 de dezembro, a consulta pública sobre a concessão do Parque das Águas de Caxambu, no Sul de Minas. De acordo com a Companhia de Desenvolvimento de Minas Gerais (Codemge), responsável pela gestão do espaço, a consulta ficará disponível até 8 de março de 2023, no site da Codemge.

O objetivo da iniciativa é que entidades da sociedade civil, turistas e investidores, assim como a população em geral, contribuam com as definições do edital a ser elaborado para concessão do parque. De acordo com o comunicado feito pela Codemge, a concessão tem o intuito de aprimorar a qualidade do serviço prestado ao cidadão.

O primeiro edital publicado com essa finalidade foi suspenso em abril deste ano, atendendo a um pedido do Ministério Público de Minas Gerais (MPMG), da Prefeitura de Caxambu e de deputados estaduais, pedindo melhorias no documento. Ele previa a administração, conservação, operação, manutenção, exploração econômica e realização de investimentos no Parque das Águas de Caxambu e no Balneário Hidroterápico, mas os direitos minerários não estavam incluídos no processo.

Além da consulta pública, já foram incluídas na proposta algumas alterações como garantia da passagem gratuita para os moradores, previamente cadastrados, do bairro Bosque; impedimento de mudança no nome do parque, sendo obrigatório manter o nome Parque das Águas de Caxambu; maior clareza e delimitação do objeto da concessão, de forma a deixar mais evidente que o direito minerário, a mata (próxima ao parque) e a envasadora não fazem parte da concessão.

Outra mudança está relacionada ao prazo para entrega das obras de restauro e modernização dos equipamentos, reduzido de 12 para três anos. A garantia de acesso gratuito da população de Caxambu às fontes do parque, das 7h às 9h, foi mantida.

Entre as ações a serem realizadas pelo futuro concessionário está o investimento de R$ 5 milhões na gestão, operação e manutenção, bem como na execução de obras e serviços de engenharia no parque durante os 30 anos de vigência do contrato. A água e as fontes poderão ser usadas para manutenção do parque e do próprio balneário, porém a Codemge continuará com a responsabilidade pelo direito minerário no local.

Virada da Mineiridade

O ano de 2024 começou com muita alegria, luzes, música e esperança de dias melhores. Cerca de trinta mil pessoas se reuniram no Circuito Liberdade para celebrar a chegada de 2024 na segunda edição da Virada da Liberdade, que chegou com inovações tecnológicas e maior infraestrutura para receber turistas de todo o país, consolidando Belo Horizonte como atração de fim de ano no cenário nacional. A Praça da Liberdade e seu entorno foi o palco de uma linda festa que uniu artes visuais, música, dança, cozinha mineira, manifestações afromineiras e um surpreendente show de 300 drones neste domingo (31/12).

Antes da contagem regressiva comandada pela atriz Nany People, a cantora Aline Calixto lembrou a intérprete mineira Clara Nunes (1942-1983) e, da sacada do Palácio da Liberdade, saudou o público: “Que 2024 nos traga energia, força, sabedoria e muita saúde, amor e paz. Nosso mundo precisa de paz”, comentou Calixto. Em seguida, a também mineira Nany People, muito emocionada, anunciou os últimos segundos de 2023. “Minas não sai da gente. Esse lugar inspira ideias, mineirices. É com muito prazer que estou aqui. Muito obrigado pelo carinho, pelo amor”, disse.

O esperado show de drones coloriu o céu da capital mineira nos primeiros momentos do Ano Novo. Imagens que remetem à mineiridade, como do copo lagoinha, do congado, da capa do disco “Geraes”, de Milton Nascimento, da Igrejinha da Pampulha e da bandeira de Minas Gerais aparecem no espetáculo. Projeções, fogos de baixo ruído, show de luzes e videomappings completaram a festa.

Concebida como um produto turístico que ressalta as potencialidades culturais de BH, a Virada da Liberdade é uma iniciativa do Governo de Minas, por meio da Secretaria de Estado de Cultura e Turismo e da Fundação Clóvis Salgado, para posicionar a capital mineira entre os principais destinos turísticos do país no período de fim de ano, estimulando a economia da criatividade e a geração de emprego e renda. Segundo a CDL/BH, o período de Natal e Réveillon será responsável por movimentar cerca de R$ 2,5 bilhões na cidade.

Com patrocínio da Cemig e recursos via Lei Estadual de Incentivo à Cultura, e apoio da Prefeitura de Belo Horizonte, Câmara de Dirigentes Lojistas de Belo Horizonte (CDL/BH), Associação Mineira de Municípios (AMM), FECITUR – Federação das Instâncias de Governança Regional de Minas Gerais e da Rede de Gestores Municipais de Cultura e Turismo de Minas Gerais, a Virada da Liberdade coroou a chegada de 2024 e emocionou o público que lotou a Praça da Liberdade.

Em Minas, a cultura é fator de desenvolvimento. Esse espaço (Praça da Liberdade) é o espaço da humanidade, o Palácio da Liberdade também, ele está aberto à população, um lugar tão importante na nossa formação. Desejo a todos a liberdade de sermos quem somos”, afirmou o secretário de Estado de Cultura e Turismo de Minas Gerais, Leônidas de Oliveira.

A Praça da Liberdade é o palco da Virada, traz alegria para a cidade. A cidade não pode ser só dos carros, da confusão do dia a dia. Tem que ter alegria e esses grandes eventos trazem isso”, comentou o presidente da Fundação Clóvis Salgado, Sérgio Rodrigo Reis. Gerente de Comunicação e Marketing da Cemig, Hannah Drummond diz que a Virada da Liberdade coloca a capital mineira no mapa dos grandes réveillons do país. “O Réveillon é um grande evento, todas as pessoas são bem-vindas, tem muitos turistas. Com a Virada da Liberdade, BH se consolida como um território para esse tipo de evento”.

Diversidade marca programação- A Virada da Liberdade ofereceu atrações para todas as idades. O evento começou às 18h deste domingo (31/12) para o público infantil, no espaço Alamedas, na Praça da Liberdade. As famílias curtiram a Viradinha com o Bloquim duBem, que faz a festa antecipada para os pequenos. Na sequência, no Cozinha Viva Mineira, cozinheiras mineiras convidadas pela chef Ana Motta prepararam releituras de pratos mineiros tradicionais ao vivo para o público presente, que ao final pôde degustar as receitas.

A gerente de produção Tatiana Ferreira mora em Luz, mas amigos a convenceram a passar o Réveillon em Belo Horizonte. “Eu já tinha buscado em redes sociais e gostei muito da divulgação do evento. Gostei de tudo desde a hora em que cheguei, fiquei bastante surpresa”, comentou. O radiologista Juan Cardoso também recorreu às redes sociais para se informar sobre a Virada da Liberdade. Aliás, foi por meio delas que ele ficou sabendo de tudo sobre o evento. “Achei bem bonito o movimento, é a primeira vez que venho. Achei as decorações lindas e que 2024 seja maravilhoso”, disse Cardoso.

Arley Armstrong juntou o útil ao agradável: conheceu as luzes da Praça da Liberdade e viu 2024 chegar na Virada da Liberdade. Para o almoxarife e criador de conteúdo, a festa reflete a diversidade cultural existente em BH: “Acho bacana demais, inclui vários estilos presentes na capital. Tem rap, samba, música eletrônica, gastronomia”.

Também no espaço Alamedas, a tradição da benção, fortemente difundida em Minas Gerais, tomou conta da Virada da Liberdade como uma celebração do sincretismo religioso mineiro, com o Bloco Afro Magia Negra apresentando as Yiaminas, organização que reúne mulheres do reinado mineiro e nações do candomblé do Brasil em Minas Gerais. O grupo realizou um ritual de energia positiva, envolvendo e arrastando o público em cortejos, por meio de toques de tambores ancestrais, clarins, dança, água de cheiro (aromas) e banho de pipoca. O Afoxé Illê Odara também encantou o público da Virada da Liberdade no setor Alamedas, onde um cortejo do Samba Queixinho levou alegria e magia aos presentes.

No Palco Minas, montado na avenida Brasil, o samba e o rap agitara, o último dia do ano com o Pagoda das Mina, DJ Camis, Rap 100 Kô, Samba da Baixinha, com  Andrezza Duarte, e, por fim, subiu ao palco a cantora e compositora Adriana Araujo. No Palco Gerais, na Praça José Mendes Júnior, a programação contou com Baile da Dri, da cantora Adrianna, DJ Vini Brown, Bloco da Calixto, Swing Safado e SArah Guedes. Para os apreciadores da música digital, o Lounge Liberdade, em frente ao Palácio da Liberdade, proporcionou uma experiência que trouxe também artes visuais com DJ Mel, VJ Pedreiro e VJ 1MPAR.

Congresso do Edersul

Será realizado nos dias 27 e 28 de junho de 2024, em Capitólio , o IX CONGRESUL – Congresso Sul Mineiro de Municípios.

O IX CONGRESUL contará como Presidente da Comissão Científica, o Secretário de Estado de Cultura e Turismo, Leônidas Oliveira e como Presidente, o Prefeito de Capitólio e Vice-presidente da ALAGO, Cristiano Silva.

Leônidas Oliveira, Secretário de Estado de Cultura e Turismo e Presidente da Comissão Científica do IX CONGRESUL e Braz Pagani

Os principais painéis terão como temas:

* A importância do agronegócio no turismo gastronômico e rural

* A importância da comunicação no desenvolvimento dos Lagos de Furnas e Peixoto

* A infraestrutura dos municípios dos Lagos de Furnas e Peixoto na consolidação dos turismos náutico, de negócios, rural, gastronômico e lazer

* A importância do debate jurídico na modernização das outorgas e legislação dos Lagos de Furnas e Peixoto

* O saneamento e a qualidade das águas dos Lagos de Furnas e Peixoto

Braz Pagani, Presidente EDERSUL e Cristiano Silva, Prefeito de Capitólio e Presidente do IX CONGRESUL

À frente do evento temos a EDERSUL – Empresa de Desenvolvimento Regional do Sul de Minas, representada pelo seu Presidente, Braz Pagani.

IX CONGRESUL buscando soluções para o desenvolvimento da região Sul Mineira! Em breve informações sobre inscrições.

 Coluna Minas Turismo Gerais

Jornalista Sérgio Moreira @sergiomoreira63

Informações para a coluna enviar para [email protected]


1 Comentário

  • Avatar

    Virgínia Cândido, janeiro 3, 2024 01:48 @ 01:48

    Parabéns Sergio Moreira por valorizar e divulgar o turismo das nossas Minas Gerais. Excelente cobertura jornalística da Festa da Virada do Ano,Praça da Liberdade bombou. Viva viva viva! Abraço 🤗 no coração ♥

Os comentários estão fechados.