Prestes a agendar o julgamento que pode cassar o mandato do senador Sergio Moro (União-PR), o Tribunal Regional Eleitoral do Paraná (TRE-PR) retornou do recesso nesta segunda-feira (22). A expectativa é que nos próximos dias, seja marcada a data da sessão que vai julgar as denúncias contra o parlamentar.

O ex-juiz federal da Lava Jato e ex-ministro da Justiça no governo de Jair Bolsonaro (PL) responde a duas Ações de Investigação Judicial Eleitoral (AIJEs) por caixa dois e uso indevido dos meios de comunicação durante a pré-campanha eleitoral em 2022. Os processos movidas pelo PT e pelo PL pedem a cassação do mandato do senador.

Uma das ações acusa Sergio Moro de “desequilíbrio eleitoral causado pela irregular pré-campanha […] desde o momento da filiação partidária de Moro com lançamento de pré-candidatura ao cargo de presidente”, até a eleição ao Senado pelo União Brasil. A outra diz haver indícios de que o senador utilizou de recursos do Fundo Partidário e do Fundo Especial de Campanha para construção e projeção da própria imagem enquanto pré-candidato.

Em dezembro, Moro prestou depoimento no TRE-PR no âmbito da ação. Em 45 minutos, se recusou a responder às perguntas feitas pelos advogados dos dois partidos, limitando-se aos questionamentos do desembargador Luciano Carrasco Falavinha.


Avatar

administrator