O resultado das transações correntes no primeiro quadrimestre de 2023, de déficit de US$ 13,7 bilhões, é o melhor para o período desde 2017, informou nesta sexta-feira, 26, o chefe do Departamento de Estatísticas do Banco Central, Fernando Rocha. “Se compararmos o período de janeiro a abril, esse é o melhor resultado para o período desde 2017, quando o déficit foi de US$ 8,7 bilhões”, apontou.

Segundo Rocha, esse resultado é influenciado pelo superávit comercial. “Temos tido resultados muito bons e a balança comercial da balança de pagamentos teve superávit de US$ 19,4 bilhões no primeiro quadrimestre, o que é o maior resultado da série histórica do BC para esse período“, disse.

Ele acrescentou que o número foi influenciado pelo resultado das exportações brasileiras, que foram as maiores da série para o quadrimestre.

Já no período de 12 meses encerrados em abril, o déficit corrente foi de US$ 54,2 bilhões, equivalente a 2,8% do PIB. “É um déficit em um patamar ainda baixo e plenamente financiável”, disse, frisando que o resultado ainda é pior que o do mesmo período do ano anterior.


Avatar