O deputado federal Túlio Gadelha (Rede-PE) solicitou a apuração urgente do Itamaraty de um caso de xenofobia sofrido por uma brasileira em Portugal. A vítima gravou a ação, ocorrida no aeroporto do Porto, em Portugal, e o registro está viralizando nas redes sociais.

Além do pedido de apuração do caso pelo Itamaraty, no ofício, o parlamentar solicitou que a embaixada portuguesa também seja acionada para atuar junto ao governo português na “investigação, repressão e controle de manifestações xenofóbicas”. O político é relator da Comissão sobre Migrações Internacionais e Refugiados na Câmara.

Túlio também apresentou ao plenário da Casa um requerimento para moção de repúdio e afirmou que o caso demonstra “intolerância e discriminação” contra os brasileiros.

Nesta terça-feira (7), o ministro da Justiça e Segurança Pública, Flávio Dino, comentou o caso e criticou a ideia de que a liberdade de expressão “autoriza” pessoas a “xingar” ou “ameaçar” outros. O ministro ainda ironizou a fala da portuguesa, que disse que brasileiros estão “invadindo” Portugal: “Temos direito por reciprocidade”.

A reportagem tenta contato com o Itamaraty. A matéria será atualizada em caso de resposta.

Houve mais uma vez uma ação criminosa, um desrespeito à nação brasileira, à nossa cultura e à nossa história. Infelizmente não é um caso isolado. A intolerância e o preconceito continuam crescendo e não podem passar impunes. Afirmou o deputado Túlio Gadelha

O caso:

Uma brasileira de 35 anos gravou o momento em que foi vítima de xenofobia por uma mulher portuguesa no aeroporto do Porto, em Portugal.

Um vídeo gravado pela vítima na segunda-feira (6) mostra a portuguesa afirmando que a brasileira pode gravar o rosto dela e publicar na internet. A portuguesa é contida por outra mulher, mas ainda continua falando:

“Sua porca. Vá para a sua terra, sua porca. Eu sou portuguesa de raça. Você que é brasileira, que vá para a sua terra. Estão invadindo Portugal, essa raça de filha da put*”, disse a portuguesa em vídeo.

A vítima, que não quis ser identificada, disse ao jornal Gazeta Bragantina que o ataque ocorreu enquanto ela aguardava um voo de volta para Barcelona, na Espanha, onde trabalha e reside atualmente.

A confusão teria se iniciado quando a mala de uma amiga da portuguesa caiu no pé da brasileira, que teria dito “aí, doeu”. A portuguesa do vídeo teria respondido: “Doeu? É problema seu” e continuou ofendendo a vítima, declarando que a brasileira “não era bem-vinda em Portugal”.

Os ataques xenofóbicos e os xingamentos continuaram mesmo após a brasileira acionar um segurança do aeroporto.

A reportagem tenta contato com o aeroporto do Porto. A matéria será atualizada tão logo haja manifestação.

Uma matéria de TAB mostrou que o caso da brasileira não é isolado. Entre 2017 e 2021, as denúncias de xenofobia contra brasileiros em Portugal cresceram 505%, segundo balanço da Comissão para a Igualdade e contra a Discriminação Racial do país.

Dados do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras português divulgados em 20 de setembro indicam que são quase 400 mil brasileiros vivendo no país — sem contar os que estão sem documentos e quem têm dupla cidadania. Estimativas de estudiosos do fenômeno imigratório avaliam que o total de brasileiros que vivem em Portugal pode chegar ao dobro disso.

A reportagem de TAB também apresentou o relato de brasileiros chamados de “lixo” e ouvindo frases como “mulheres brasileiras são put**”.


Avatar