A humorista conhecida como Virgínia Álvares está processando o deputado federal Nikolas Ferreira (PL-MG) e o vereador de São Paulo Fernando Holiday (PL-SP) por causa de uma fake news.

Segundo o advogado de Vírginia, Carlos Alberto Benites, os parlamentares a associaram falsamente a uma mulher conhecida pelo apelido de “dama do tráfico”, esposa de um líder do Comando Vermelho.

Em novembro, o UOL Confere desmentiu a fake news, que usava uma foto da humorista ao lado do ministro da Justiça e Segurança Pública, Flávio Dino, para afirmar falsamente que a mulher na imagem era Luciane Barbosa Farias, esposa do traficante Tio Patinhas.

Na ação por danos morais, os advogados pedem uma indenização de R$ 90 mil reais. O processo corre no TJSP. Ainda não há decisão do juiz sobre o caso.

Quem é a “dama do tráfico?” Reportagem de O Estado de São Paulo mostrou que Luciane teria ido a reuniões no Ministério da Justiça (aqui), o que deu base para a desinformação.

Esposa de líder do CV compartilhou várias fotos e vídeos em Brasília. Ela já esteve no CNJ (Conselho Nacional de Justiça), na Câmara dos Deputados e em encontro com políticos.

A mulher do “Tio Patinhas” foi recebida por secretários, mas enquanto integrava uma comitiva de advogados, segundo o Ministério da Justiça. “A presença de acompanhantes é de responsabilidade exclusiva da entidade requerente e das advogadas que se apresentaram como suas dirigentes”, disse o MJ em nota.

Quem é Virgínia Álvares? A humorista tem mais de 340 mil seguidores no Instagram, e é do Rio Grande do Norte. No dia 17 de novembro, ela compartilhou um vídeo ao lado do ministro Flávio Dino. Na gravação, Dino diz que é fã dela.


Avatar