Informações de Contato

Belo Horizonte - MG

Atendimento

O presidenciável Luiz Inácio Lula da Silva (PT) desembarca, hoje, em Uberlândia, no Triângulo, para o primeiro ato público ao lado de Alexandre Kalil (PSD), pré-candidato ao governo mineiro. A aliança entre o ex-presidente da República e o ex-prefeito de Belo Horizonte foi selada em 19 de maio. O evento de hoje servirá para apresentar a “dobradinha” ao eleitorado.

Indicado pelo PSB para ser o vice na chapa de Lula, Geraldo Alckmin, ex-governador de São Paulo, também participará da atividade. O palanque terá, ainda, o deputado estadual petista André Quintão, que deve ser o parceiro de Kalil na corrida rumo ao Palácio Tiradentes. O senador Alexandre Silveira (PSD), que tentará a reeleição com o aval da coalizão, será outro a marcar presença.

O evento Lula-Kalil vai ocorrer às 17h, em uma universidade privada de Uberlândia. Entre a renúncia à prefeitura belo-horizontina, em 25 de março, e a oficialização da união a Lula, Kalil fez viagens extraoficiais por Minas Gerais. Em alguns dos compromissos, chegou a ser acompanhado por petistas.

A aparição de lideranças do PT nas agendas do pré-candidato, no entanto, se intensificou de duas semanas para cá, quando as visitas passaram a ganhar, inclusive, registros nas redes sociais do pessedista. O deputado federal Reginaldo Lopes, coordenador da campanha lulista em Minas, é figura constante ao lado do ex-prefeito, bem como Quintão e os parlamentares Rogério Correia e Doutor Jean Freire.

Ontem, Lula contou ter começado a acompanhar o trabalho de Kalil quando ele era presidente do Atlético, clube que comandou entre 2008 e 2014. O primeiro encontro presencial entre eles, no entanto, veio quando Kalil já havia abandonado a cartola e assumido o assento de prefeito.

“Na (primeira) conversa com Kalil, senti um homem da mais alta competência profissional, disposto a fazer as coisas corretamente, cheio de vontade de trabalhar e de vontade de mudar”, disse, em entrevista à “Rádio Vitoriosa”, de Uberlândia. “Foi interessante, porque eu pouco conhecia ele – por volta de 2017 ou 2016 – e ele disse para mim: ‘Se o senhor for candidato a presidente, eu vou votar no senhor'”, emendou Lula.

“Tínhamos duas mil pessoas que moravam nas ruas de Belo Horizonte em 2012; hoje, temos mais de oito mil pessoas nas ruas. Ou seja: houve empobrecimento da sociedade brasileira. E acho que o Kalil tem esse dinamismo, pegada e disposição. Juntos, vamos fazer este país ficar muito melhor – bem melhor”, garantiu.

O PT trabalha para que seus aliados vençam as eleições regionais em Minas Gerais, Rio de Janeiro e São Paulo. Segundo Lula, se houver triunfos nos três estados, será possível fazer uma “revolução” no país em prol do crescimento econômico e da distribuição de renda.

“Comecei a trabalhar a ideia de que era possível construir um palanque forte não apenas para que eu tivesse forte eleição no estado de Minas Gerais, mas para que o Kalil também fosse eleito governador”. Em terras paulistas, neste momento, o pré-candidato de Lula é Fernando Haddad (PT); no Rio, o nome, por ora, é Marcelo Freixo (PSB).

Horas depois da entrevista de Lula, Kalil foi ao Twitter agradecer os elogios vindos de Lula. “Presidente, obrigado. Meu voto será dado com quatro anos de atraso. O senhor governará o Brasil com o coração de sempre. Viva a esperança”, escreveu.

No início da semana, a chapa estadual ganhou o apoio do União Brasil, fruto da fusão entre DEM e PSL. O cordão tem, ainda, PV, PCdoB e Rede Sustentabilidade.

Canção embala Lula-Kalil

Lula veio a Minas Gerais pela última vez em maio. À época, fez discurso para apoiadores em Belo Horizonte e, depois, cumpriu compromissos em Contagem, na Região Metropolitana, e em Juiz de Fora, na Zona da Mata. De lá para cá, houve substanciais mudanças no cenário político.

Durante o evento em BH, Reginaldo Lopes chegou a receber a “bênção” da presidente nacional petista, Gleisi Hoffmann, para seguir com sua pré-candidatura ao Senado. A fim de viabilizar a união a Kalil, no entanto, o deputado abriu mão da disputa. Assim, a coalizão acertou apoiar Alexandre Silveira.

Alteração, ainda, na vaga de vice-candidato. Determinado a concretizar a dobradinha Lula-Kalil, o presidente da Assembleia de Minas, Agostinho Patrus (PSD), que também estará em Uberlândia, cedeu para o PT a vaga de vice-candidato na chapa que vai concorrer ao governo.

A playlist musical da nova viagem de Lula a Minas também deve ser mexida. Isso porque, no evento ocorrido durante a passagem pela capital belo-horizontina, a música-tema foi a nova versão jingle “Lula, Lá”, que trata apenas do presidenciável.

Agora, porém, Kalil e Lula têm uma canção própria, que vem sendo executada nos eventos que o ex-prefeito faz ao lado de petistas interior afora. Eu sou de Minas Gerais, do coração do Brasil. Quero quem vai fazer mais, eu vou colar no Kalil. Lula e Kalil! A esperança que surgiu, Minas Gerais já aplaudiu”, aponta um trecho da letra.

Do Triângulo, o ex-presidente segue para compromissos no Nordeste: passará por Natal (RN), Maceió (AL) e Aracaju (SE).


Avatar

editor

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.