O Presidente da Câmara dos Representantes diz que Joe Biden não precisa de poderes emergenciais para interromper o fluxo de imigração a qualquer momento, uma vez que já têm autoridade legal para isso.

O presidente dos EUA, Joe Biden, não precisa da concessão de poderes emergenciais para fechar a fronteira do Texas com o México. É o que declarou o presidente da Câmara dos Representantes, o congressista republicano Mike Johnson, em uma postagem na rede social X (antigo Twitter), na qual criticou Biden por seu apoio ao projeto em trâmite no Senado que prevê a concessão de poderes emergenciais ao presidente americano.

Segundo Johnson, Biden pode cessar unilateralmente o número recorde de imigrantes que cruzam a fronteira por meio de um ato executivo. Ele instou Biden a “fazer uso da autoridade legal que ele já possui” para “reverter a catástrofe que criou”.

Johnson citou algumas ações que Biden poderia tomar para começar a reverter a situação, entre elas, acabar com a captura e a libertação de imigrantes que cruzam a fronteira, cessar a exploração da autoridade de liberdade condicional, restabelecer o programa Permanecer no México, expandir o uso da autoridade de remoção de imigrantes e retomar a construção do muro na fronteira.

A maioria das soluções propostas por Johnson envolve o restabelecimento de políticas do antecessor de Biden, Donald Trump, que está em campanha para regressar à Casa Branca em 2024, com propostas que incluem o fechamento da fronteira dos EUA com o México já no primeiro dia de governo e uma deportação em massa de estrangeiros ilegais no país.

Na sexta-feira (27), em carta enviada a colegas republicanos, Johnson afirmou que, se os detalhes divulgados pela mídia estiverem precisos, o projeto bipartidário sobre a concessão de poderes emergenciais a Biden já “chegará morto” à Câmara dos Representantes, sinalizando a não aprovação do projeto.

Dados da imigração dos EUA apontam que em dezembro de 2023 o país registrou uma entrada recorde de 302.024 imigrantes pela fronteira com o México, sendo 250 mil de forma ilegal.


Avatar