Arthur Lira (PP) afirmou que a reforma administrativa é uma das prioridades da Câmara dos Deputados.

Lira é um dos entusiastas do texto da reforma administrativa. A matéria foi apresentada pelo ex-ministro Paulo Guedes no governo Jair Bolsonaro (PL).

Ele diz que trabalha para aprovar a reforma até o fim do ano, “se conseguirmos um consenso no colégio de líderes”. A declaração foi dada à revista Veja.

Para Lira, a reforma administrativa “é fundamental para o desenvolvimento do país”. A matéria não está no radar do governo Lula (PT).

O texto da reforma mantém a estabilidade dos servidores públicos, mas prevê demissão por avaliação negativa de desempenho. Também há a possibilidade de corte de jornada e salários de servidores em até 25% em cenários de crise fiscal.

A ministra da Gestão, Esther Dweck, diz que a reforma administrativa da gestão Bolsonaro tem “caráter punitivo” e disse que o Executivo faria um pedido para que a PEC não avançasse no Congresso.

Na avaliação de um aliado do presidente Lula, o governo terá força para barrar a proposta com a entrada de partidos como PP e Republicanos na Esplanada.

Lira diz que a tramitação de uma nova PEC seguiria o regimento interno da Câmara. “Estou certo que o governo irá contribuir para o debate de alto nível que faremos e dar valiosas contribuições ao texto”.


Avatar

administrator