O ministro da Secretaria das Relações Institucionais, Alexandre Padilha, afirmou que, por recomendação médica, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva deve manter agendas de trabalho até quarta-feira (29) no Palácio da Alvorada, onde deve receber ministros, inclusive ainda hoje.

Durante a semana, o presidente deve se concentrar em temas internos do governo, a exemplo do arcabouço fiscal.

Lula continua muita bem em sua saúde, evolução muito positiva”, disse o ministro, em conversa com jornalistas na manhã desta segunda-feira, 27, ao sair do Palácio da Alvorada.

De acordo com Padilha, desde sábado, 25, a medicação recebida pelo presidente é por via oral: “Recuperação ótima”.

Padilha, que é médico, havia dito, no sábado, 25, que iria recomendar ao presidente que não participasse presencialmente da Marcha Nacional dos Municípios, nesta semana.

Na manhã desta segunda-feira, o ministro confirmou a ausência do chefe do Executivo e disse que o vice-presidente Geraldo Alckmin irá representá-lo no evento. Durante a entrevista coletiva do ministro, a médica da Presidência da República, Ana Helena Germoglio, deixou o Palácio da Alvorada.

O ministro afirmou ainda não ter uma nova data definida em relação à viagem de Lula à China, adiada por motivos de saúde do presidente. De acordo com Padilha, ainda não houve uma data de retorno do governo chinês para a nova viagem.

Vão trabalhar uma nova data de recepção do presidente Lula”, declarou, afirmando que há muito interesse do país asiático em receber o chefe do Executivo brasileiro.

Segundo Padilha, Lula deve definir a agenda da semana até o final da manhã desta segunda, mas há perspectiva de encontros com o ministro da Fazenda, Fernando Haddad, e o ministro da Casa Civil, Rui Costa.

De acordo com ele, a discussão do arcabouço fiscal deve estar na pauta. “Certamente, conversas que aconteceriam na própria missão à China, Haddad estava indo à China, devem acontecer aqui em Brasília”, pontuou.

Presidente ainda vai definir esse cronograma com Haddad; certamente durante a semana, esse tema vai ser tratado no ambiente interno do governo.”

O ministro reiterou que ainda não há data definida sobre o anúncio do novo arcabouço fiscal, que deve ser definida com Haddad.

O que vai se aproveitar durante a semana é se aprofundar as discussões, certamente Haddad vai dar retorno ao presidente Lula das conversas que ele já conduziu com lideranças do Congresso”, disse. Padilha disse que a expectativa é apresentar o arcabouço fiscal “o mais rápido possível”.


Avatar

administrator