A ministra do Meio Ambiente, Marina Silva, criticou hoje a tentativa de desmonte ambiental proposta pelo relator da medida provisória da reorganização dos ministérios, Isnaldo Bulhões (MDB-AL).

“Qualquer tentativa de desmontar o sistema nacional de meio ambiente brasileiro é um desserviço à sociedade brasileira, ao Estado brasileiro“, escreveu ela, dizendo que vai trabalhar para manter as competências da pasta dela e dos Povos Indígenas.

“Com todo respeito ao Congresso Nacional, à autonomia que ele tem, vamos para o debate“, disse. “Isso não ajuda o Brasil, nem a agricultura brasileira”.

Votação da MP deve acontecer ainda hoje. Governo Lula organizou a Esplanada dos Ministérios por meio de uma medida provisória, que depende de aprovação do Congresso até 1º de junho para não perder a validade.

Relator propôs transferir CAR (Cadastro Ambiental Rural) do Meio Ambiente para o Ministério de Gestão. O cadastro define se uma propriedade agrícola cumpre as legislações ambientais, e é importante para controlar o desmatamento em terras privadas. A demarcação de terras indígenas também passaria do Ministério dos Povos Indígenas para o Ministério da Justiça e Segurança Pública, como era no governo do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL).

“Estamos todos trabalhando para manter as competências do Ministério do Meio Ambiente e do Ministério dos Povos Indígenas. Qualquer tentativa de desmontar o sistema nacional de meio ambiente brasileiro é um desserviço à sociedade brasileira, ao Estado brasileiro”, postou Marina Silva no twitter.


Avatar