O avanço das investigações da Polícia Federal no inquérito do roteiro do golpe tem levado advogados de investigados a discutirem a adesão a acordos de delação premiada, assim como foi feito com o ex-ajudante de ordens Mauro Cid.

Segundo a jornalista Andréa Sadi, entre os possíveis delatores estão militares. Advogados ouvidos pelo blog relatam que ainda estão analisando o material nos autos e não descartam uma colaboração premiada como linha de defesa.

Fontes ligadas às investigações revelaram que, nesta quinta-feira (22), um dos suspeitos manifestou interesse em firmar uma colaboração premiada. Por estratégia de investigação, o nome e o conteúdo abordados no primeiro depoimento não foram revelados.

Os delegados envolvidos na rodada simultânea de depoimentos disseram que os interrogatórios serviram para confirmar ou fazer esclarecimentos pontuais sobre as linhas de investigação.


Avatar