A biblioteca da Faculdade de Educação da UFMG transformou-se em um grande pavilhão de arte. Esse é um dos espaços na Unidade, localizada no campus Pampulha, que sedia a exposição Pedagogia – Ocupação Paulo Nazareth, reaberta nesta semana à visitação da comunidade acadêmica e do público externo. O projeto de formação artística e pedagógica reúne obras, algumas inéditas, de artistas de renome internacional.

A exposição Corte-seco, no Espaço Arteducação, reúne 120 desenhos feitos por Paulo Nazareth que retratam pessoas importantes que, em algum momento, foram apagadas dos cânones históricos.

Em entrevista à TV UFMG, o artista Paulo Nazareth, curador do projeto de ocupação, a diretora da Faculdade de Educação, Andréa Moreno, a professora Daniele de Sá Alves, da FaE, e a monitora Thalita Amorim, estudante de Belas Artes, falam da ocupação artística.

Quem é Paulo Nazareth

Bacharel em Desenho e Gravura pela Escola de Belas Artes da UFMG, o artista Paulo Nazareth, natural de Governador Valadares, tem ateliê localizado no bairro Palmital, município de Santa Luzia, Minas Gerais. É um artista andarilho, performático, cuja obra busca estimular o debate sobre questões raciais, nacionais e continentais, rompendo barreiras políticas, sociais e linguísticas.

Um de seus trabalhos mais conhecidos é a série de fotografias Notícias da América (2011/2012), resultado de uma viagem na qual percorreu a pé todo a América Latina em direção aos Estados Unidos. Nazareth tem feito exposições individuais e coletivas no Brasil e em outros vários países.

A agenda detalhada da “Pedagogia-Ocupação Paulo Nazarteh” pode ser acompanhada no site do projeto e em seu perfil do Instagram. Para agendar uma visita mediada, o interessado deve entrar em contato pelo e-mail [email protected].

Equipe: Soraya Fideles (produção e edição de conteúdo), Lucas Tunes (cinegrafista) e Marcelo Duarte (edição de vídeo)


Avatar