Informações de Contato

Belo Horizonte - MG

Atendimento

O presidente nacional do PSD, Gilberto Kassab, disse que lamenta a decisão do presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD), de desistir da candidatura ao Palácio do Planalto. Mas Kassab insiste que a legenda não abre mão de lançar um candidato próprio.

Procurado pela coluna, ele afirmou: “A candidatura do Rodrigo seria uma extraordinária alternativa para o país. Agora, com sua decisão tomada, nós do PSD vamos com calma analisar o quadro. Mas o que está definido é a posição irreversível do partido de ter candidato próprio para presidente da República.”

Kassab não quis comentar como estão as negociações com o governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, para ele deixar o PSDB e se candidatar à Presidência pelo PSD. Leite pretende aguardar até o final do mês, quando expira o prazo para políticos mudarem de partido sem risco sofrer punição da legenda.

Há uma articulação no PSDB para o atual candidato do partido ao Planalto, o governador de São Paulo, João Doria, desistir de concorrer. Se Doria não o fizer, a expectativa é de que deputados tucanos deixem a legenda. Nesse caso, Leite poderá saber a amplitude do apoio que teria entre os rebelados, caso se transfira para o PSD.

Outra dúvida de Eduardo Leite é quanto ao apoio real que teria no PSD à sua candidatura. Com a atual legislação, o número de deputados eleitos é que define a parcela que a legenda recebe do Fundo Partidário. Os partidos têm preferido, então, investir seus recursos na eleição para a Câmara, e nem tanto em candidaturas majoritárias para presidente, governador ou Senado.

Kassab tem dito que o PSD tem outras alternativas de candidatura, caso Eduardo Leite fique no PSDB. Ele citou, por exemplo, o ex-governador do Espírito Santo Paulo Hartung, que já esteve no PSDB, no MDB e no Cidadania, entre outras legendas.

No entanto, há no PT a expectativa de que o PSD acabe optando por uma aliança eleitoral com os petistas em apoio à candidatura do ex-presidente Lula, e abrindo mão de um candidato próprio. Mas Gilberto Kassab jura de pés juntos que não trabalha com esta hipótese.

Fonte: Jornalista Tales Faria

 


Avatar

editor

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.