O presidente da Petrobras, Jean Paul Prates, afirmou nesta quinta-feira, 25, que a companhia apresentou um novo pedido de concessão de licenciamento para explorar jazidas de petróleo na foz do Rio Amazonas, a 500 quilômetros da costa do Amapá. “Reapresentamos há pouco pedido de retomada do processo de licenciamento da perfuração do poço Morpho 1-APS-57 no setor Amapá Águas Profundas”, disse o presidente.

Prates divulgou nas suas redes sociais uma série de questões técnicas pontuadas pela Petrobras para reiterar o pedido de licenciamento. Dentre elas, o presidente afirma que a empresa “contratou uma sonda de perfuração marítima – que foi posicionada no ponto da perfuração em aguardo ao processo de licenciamento”.

O primeiro pedido feito pela empresa foi indeferido pelo Ibama, órgão vinculado ao Ministério do Meio Ambiente de Marina Silva. Como mostrou o Estadão/Broadcast, houve um embate com Minas e Energia, pasta de Alexandre Silveira, que declarou ver um “pseudorrisco” nos óbices à “exploração de petróleo pretendida pela Petrobras”.


Avatar