A Polícia Federal mira empresas de fachada que movimentaram cerca de R$ 40 milhões em ouro ilegal contrabandeado da Venezuela.

A PF apura a lavagem de dinheiro nessa movimentação. Os suspeitos receberiam os valores para a compra de ouro na Venezuela e promoviam seu contrabando para o Brasil.

São cumpridos três mandados de busca e apreensão em Roraima, bem como o bloqueio de bens dos suspeitos.

Operação anterior identificou movimentação de R$ 230 milhões
A operação se conecta à Operação Hespérides, de 2019, que também investigou a lavagem de dinheiro por meio do ouro;

Ela identificou o comércio ilegal de 1,2 toneladas de ouro que teriam movimentado R$ 230 milhões;
Garimpos em Roraima e na Venezuela seriam a fonte desse ouro;

A ação de garimpos criminosos tem sido alvo de outras operações da PF em 2023, especialmente aqueles na Terra Indígena Yanomami.


Avatar

administrator