O ministro Paulo Pimenta, da Secom, admitiu hoje que a comunicação foi o “erro principal” do governo Lula (PT) no primeiro ano de mandato.

Pimenta disse que sua área precisa “melhorar bastante”. Em entrevista à GloboNews, o ministro ponderou que houve avanços “éticos” em relação à comunicação durante o governo Jair Bolsonaro (PL). Ele elogiou ainda as campanhas para a televisão.

“Qualquer área que analisarmos, o Brasil está melhor. O erro principal é da comunicação. Vamos procurar regionalizar mais a comunicação, estar presentes também no interior, melhorar o uso das redes sociais, de outras tecnologias”, afirmou.

O próprio presidente tem cobrado mais visibilidade da área. Em reuniões e até discursos abertos, Lula reclama que os feitos positivos do governo não chegam à população como deveriam.

Pimenta disse que pretende impulsionar a parte de redes sociais e “regionalizar” a comunicação. Para o ministro, as medidas farão com que a mensagem sobre projetos do governo chegue de forma mais eficiente para cada público.

Questionado, ele afirmou ainda que considera o uso de memes, mas de forma “ética“. Segundo ele, é preciso “aproveitar o assunto do momento” de uma maneira diferente de como fazia a Secom de Bolsonaro. “As pessoas esperavam uma comunicação de enfrentamento, como se fosse uma extensão das eleições”, justificou.

“Estamos fazendo uma licitação importante hoje, a gente não dispõe de um contrato pra trabalhar o digital. Qualquer prefeitura, qualquer governo do estado tem. […] Isso vai nos dar muito mais eficiência, para poder fazer comunicação segmentada: [divulgar] campanhas de vacinação, campanhas de recadastramento do Bolsa Família, informações sobre o Enem”, disse Paulo Pimenta, em entrevista.


Avatar