O presidente do Tribunal de Contas da União Bruno Dantas afirmou que os recursos públicos estão exageradamente pulverizados no Brasil.

Dantas lembrou que a capacidade de investimento do país está baixa. Segundo ele, a quantidade de dinheiro reservado para isso nunca foi tão baixa quando comparada ao PIB (produto interno bruto).

Se queremos que Brasil tenha uma infraestrutura que comporte nosso crescimento, é preciso que recursos públicos sejam alocados em grandes investimentos”, disse ele — numa crítica ao orçamento secreto e outros instrumentos que pulverizaram a distribuição de recursos;

Gastos devem vir acompanhados de base fiscal forte. Para Dantas, as eleições de outubro demonstraram a preferência do país por mais investimento social — o que não deve vir dissociado de responsabilidade fiscal.

“Não é possível ter sustentabilidade no gasto sem alicerce forte na parte fiscal”, disse ele;

Política fiscal deve ser regulada por lei complementar, defendeu Dantas — numa alusão às mudanças constitucionais ligadas ao tema feitas no último ano do governo Bolsonaro. “Infelizmente, o que ficou provado é que a constitucionalização de regras fiscais não é uma boa saída”, disse ele.

As declarações foram dadas nesta segunda-feira (27) durante uma conferência. Organizado por uma empresa de inteligência política, o evento acontece nos Jardins, bairro da Zona Oeste da capital paulista;

O diretor da Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações) Alexandre Freire, o ex-ministro da Casa Civil José Dirceu, o ex-ministro de infraestrutura Marcelo Sampaio e o presidente do conselho de administração do Bradesco Luiz Carlos Trabuco Cappi acompanharam a palestra de Dantas. encontro reúne ministros, parlamentares e outras autoridades. Iniciada às 9h, a conferência vai até 18h30;

O ministro das relações institucionais Alexandre Padilha, a ministra do Planejamento e Orçamento Simone Tebet e o ministro da Defesa José Múcio são alguns dos convidados. Além deles, participam do evento o ministro dos Transportes Renan Filho e o ministro de Minas e Energia Alexandre Silveira — entre outros.


Avatar

administrator