Informações de Contato

Belo Horizonte - MG

Atendimento

O ministro da Saúde Marcelo Queiroga afirmou, nesta terça-feira (8), que pais e responsáveis por crianças de 5 a 11 anos devem “convencê-las” a tomar a vacina contra a Covid-19.

“É um direito dos pais vacinar seus filhos, é um direito das crianças, as vacinas estão disponíveis. Agora, vacinar uma criança não é igual vacinar um adulto. Às vezes você tem que convencer as crianças a se vacinar, ninguém vai pegar uma criança à força, ir lá e aplicar uma vacina com a criança berrando. Estamos trabalhando para que os pais possam exercer esse direito”, declarou o ministro para jornalistas.

Ainda de acordo com Queiroga, já foram vacinadas 15% das crianças brasileiras nessa faixa etária. O ministro também reiterou o compromisso do governo federal de distribuir vacinas suficientes para imunizar todo o público infantil do país até a próxima terça-feira (15).

“Há capitais que a vacinação avança bastante, por exemplo, a capital de São Paulo já atingiu mais de 50% do público alvo. Cerca de 30% das crianças das capitais já foram vacinadas”, acrescentou.
O ministro também cobrou empenho de estados e municípios para acelerar o ritmo da vacinação infantil. “O ritmo heterogêneo da vacina mostra que é necessário haver o empenho de estados e municípios, não é só o Ministério da Saúde”, afirmou.

No entanto, o esforço dos estados e municípios para estimular pais e responsáveis por crianças a imunizá-las tem sido apartado de uma iniciativa de campanha federal, com informações e orientações às famílias divulgadas nos meios de comunicação, por exemplo.

Foi o que declarou Wilames Freire, presidente do Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde (Conasems), em entrevista divulgada no início de janeiro, após as crianças terem sido incluídas no Plano Nacional de Vacinação contra a Covid-19.

Fonte: Agência Brasil


Avatar

editor

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.