O ministro-chefe da Casa Civil, Rui Costa, negou hoje possíveis desavenças com o ministro da Fazenda, Fernando Haddad.

Rui afirmou que tem “proximidade político-ideológica” com o colega. “Para ficar mais próximo, só se eu for morar com ele ou ele vier morar comigo”, disse, em café da manhã com jornalistas.

Pessoas próximas à cúpula do Palácio do Planalto narram que os ministros têm entrado em embates discretos nos bastidores. As desavenças relatadas teriam se intensificado nos últimos dias durante a discussão sobre o arcabouço fiscal, formulado pela Fazenda e apresentado diretamente pela equipe econômica ao presidente Lula (PT), sem a Casa Civil.

Rui disse que, na Casa Civil, seu papel é de coordenar, mas que, no caso de um projeto aguardado como este da nova regra fiscal, considera natural que o colega vá direto ao presidente.

O ministro chamou ainda a disputa relatada nos bastidores de “invenção”. “Gosto de trabalhar, de ver o resultado do nosso trabalho. Se tem algo que eu não gosto, é fofoca. Acho que não contribui“, disse.

“Alguém criou essa tese de que há uma polêmica, uma disputa, entre mim e o ministro Haddad, e fica isso há semanas. Eu até brinquei com ele nesta semana: ‘Acho que a gente vai ter de tomar café da manhã junto, almoçar junto, quem sabe morar junto, para ver se para com isso’. Porque não é possível…”, disse Rui Costa, sobre relação com Haddad.


Avatar

administrator