A SpiN-TEC, primeira vacina totalmente desenvolvida no Brasil contra a covid-19, chega à segunda das três fases que compõem os testes clínicos (com humanos), após a Anvisa comprovar sua segurança e eficácia com o primeiro grupo de voluntários. No próximo estágio, os pesquisadores esperam contar com participação de 360 voluntários, homens e mulheres com idade de 18 a 85 anos e disponibilidade para ser acompanhados presencialmente pela equipe, em Belo Horizonte.

A participação dos voluntários na etapa dos testes clínicos é fundamental para que a pesquisa não pare. Esperamos que as pessoas continuem se voluntariando e contribuindo para o desenvolvimento científico brasileiro”, afirma o professor Helton Santiago, coordenador dos testes clínicos da SpiN-TEC e diretor clínico do CTVacinas.

Segundo o pesquisador, a fase 1 dos testes clínicos, realizada na Unidade de Pesquisa Clínica em Vacinas (UPqVac), na Faculdade de Medicina, com 36 voluntários, foi a mais difícil, em razão da complexidade do estudo e porque foi a primeira etapa dos testes da SpiN-TEC em humanos. “Os resultados preliminares comprovaram que a vacina é segura e imunogênica, ou seja, protege o organismo contra a covid-19”, afirma.

Reforço

Nesta segunda fase, quando o número de voluntários será cerca de 10 vezes maior, o desafio, na avaliação de Santiago, será de logística e administração. Para isso, a UFMG contará com o apoio de outras duas estruturas de pesquisa: o Centro Infection Control, da Unimed, e o Centro Freire, associado ao Hospital Santa Casa.

Para participar da segunda etapa dos testes clínicos, os voluntários também devem ter recebido, até maio de 2023, as doses iniciais de CoronaVac ou AstraZeneca e o reforço com Pfizer ou AstraZeneca. Outro critério é não ter contraído covid-19 ou ter contraído a doença há no máximo seis meses. O encontros de acompanhamento presencial serão realizados nos centros de pesquisa participantes, em Belo Horizonte.

Pessoas com doença crônica controlada (hipertensão, diabetes e outras) podem se inscrever – elas passarão por avaliação médica para verificar se estão aptas ou não a participar dos testes clínicos.

As inscrições devem ser feitas por meio de formulário específico. Mais informações podem ser obtidas pelo WhatsApp (31) 99972-0292 ou pelo telefone (31) 3401-1152.


Avatar