O governador reeleito Romeu Zema (Novo) foi o escolhido para coordenar a campanha presidencial do atual presidente Jair Bolsonaro (PL) em Minas neste segundo turno. A decisão foi anunciada pelo candidato a vice-presidente General Braga Netto (PL) nas redes sociais após agenda ao lado de Zema e deputados, em Belo Horizonte, nesta quinta-feira (13).

Presidente @jairbolsonaro define governador reeleito @RomeuZema como coordenador da campanha presidencial em Minas Gerais”, publicou Netto.

Presente na reunião realizada em um espaço de eventos na Região Centro-Sul da capital mineira, o deputado estadual reeleito Bruno Engler (PL) ressaltou a importância da presença de Zema na segunda fase da disputa eleitoral no estado.

Já ficou definido que a coordenação da campanha do presidente Bolsonaro em Minas no segundo turno será feita pelo governador Romeu Zema com sua equipe, que vão cuidar dessa gestão assumindo protagonismo nesse processo, ele que é um aliado tão importante para agora nesse segundo turno”, disse.

Além da definição da coordenação, que será feita por nomes de confiança de Zema, também foram traçadas estratégias sobre a escolha das cidades que Bolsonaro deve visitar em Minas até o fim da campanha.

A principal estratégia é focar em municípios em que Zema ganhou com vantagem, mas Bolsonaro perdeu para o adversário Luiz Inácio Lula da Silva (PT). Juiz de Fora, na Zona da Mata, e Montes Claros, no Norte do estado, estão no radar da força-tarefa bolsonarista.

“A gente tem uma estratégia de estar com o governador nas cidades onde há disparidade grande entre o resultado do governador e do presidente. Há muitas cidades onde o governador ganhou e o presidente não foi tão bem. Juiz de fora, em que Zema teve mais de 50% dos votos para o governo, mas Bolsonaro perdeu para Lula. Montes Claros teve um resultado muito próximo do presidente com o Lula, mas o governador foi muito bem”, afirma Engler.

A gente precisa focar onde estamos perdendo. Para virar o jogo é preciso focar nessas regiões. Onde já há um público maior do presidente Bolsonaro, a gente entende que as pessoas que optaram pelo outro lado são pessoas que, em grande parte, já estão convictas”, ressaltou o deputado federal reeleito Cabo Junio Amaral (PL).

Assumindo protagonismo na campanha de reeleição de Bolsonaro, Zema repetirá a estratégia usada durante sua disputa no 1º turno e apostará no ataque às gestões petistas em Minas.

Uma coisa que está clara nesta campanha é que o PT de Minas não está aparecendo. Eu não vi a Dilma, não vi o Pimentel. Nós queremos levar essa mensagem para o mineiro. São eles os representantes do Lula aqui em Minas e por quê escondê-los? Nós vamos esclarecer para o mineiro a tragédia que ele viveu há pouco tempo, até quatro anos atrás e também que o Brasil viveu em 2015 e 2016″, declarou à imprensa nesta quinta-feira (13).


Avatar