Revida Mariana, justiça para limpar essa lama. É tempo de avançar!

Atingidos em luta por direitos e justiça que participam da Jornada coordenada pelo Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB) participam, nesta segunda-feira (6), de um ato na entradas das embaixadas da Inglaterra e da Austrália, em Brasília.

Com vestes sujas de lamas, faixas e cartazes, os atingidos farão uma manifestação no local enquanto o MAB protocola um documento nas embaixadas pedindo reparação, repactuação e justiça. “Estamos aqui, os atingidos pelo maior crime ambiental da mineração da história do mundo, na bacia do Rio Doce, em frente às embaixadas da Inglaterra e da Austrália, para denunciar o que a empresa desses países, que é a BHP Billington, fez em nosso país. A BHP, mal tem uma sede no Brasil, uma estrutura, e está aqui ainda ganhando lucros em cima desse crime”, diz Heider Boza, da coordenação nacional do MAB.

Segundo Boza é momento de denunciar esse crime para as embaixadas, num contexto em que uma ação corre na justiça de Londres contra a BHP, movida pelo escritório internacional Pogust Goodhead, com julgamento marcado para outubro de 2024. “Nosso objetivo aqui é entregar um documento pedindo um diálogo, um apoio, para que esses países punam de maneira exemplar, por meio de sua justiça, essas empresas”, reforça.

Programação da Jornada de Lutas por Direitos e Justiças dos Atingidos/MAB que teve início em 4 de novembro e termina nessa terça-feira (7) – Revida Mariana, para limpar essa lama. É tempo de Avançar!

Segunda (06/11)

8h

Intervenção teatral nas embaixadas – 08 anos do Crime em Mariana

9h às 11h

Seminário:

Atingidos no Brasil – Realidade e Perspectivas:

Em tempos de mudanças Climáticas e Transição energética
Presença Ministra Marina Silva

16h – Ato político com a presença de Ministros de Estado, Parlamentares e Entidades parceiras

Atingidos e atingidas em luta contra o fascismo e por Direitos.

Presença Ministro dos Direitos Humanos e da Cidadania Silvio Almeida


Avatar

administrator