Deputados estaduais, entidades ambientalistas e autoridades do Estado visitam, nesta segunda-feira (9), o local onde a Taquaril Mineração S.A. (Tamisa) pretende instalar um empreendimento para exploração de minério de ferro, na Serra do Curral, em área entre Belo Horizonte e Nova Lima.

Além dos parlamentares integrantes da Comissão de Administração Pública, foram convidados o secretário de Estado de Cultura e Turismo, Leônidas Oliveira, e representantes do Ministério Público. A visita foi requerida pela deputada estadual Beatriz Cerqueira (PT).

De acordo com a parlamentar, a visita tem o objetivo de verificar a situação da Serra do Curral, tendo em vista a recomendação do Ministério Público à Secretaria de Estado de Cultura para que o processo do tombamento de todo o conjunto seja submetido à apreciação do Conselho Estadual do Patrimônio Cultural (Conep).

Os estudos para o tombamento já estão prontos e só dependem da apreciação do Conep. Entretanto, é preciso que o Governo convoque uma reunião do conselho, o que não foi feito até então.

Por outro lado, no dia 30 de abril, o Conselho Estadual de Política Ambiental (Copam) foi convocado e aprovou o licenciamento da mineração.

Na avaliação da deputada Beatriz Cerqueira, o licenciamento é ilegal. Ela considera que, além de destruir as riquezas ambientais, a mineração na Serra do Curral vai afetar a qualidade do ar e provocar risco de desabastecimento de água na Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH), gerando ainda risco geológico de erosão no Pico Belo Horizonte, ponto mais alto da Serra.

“Nós temos 22 comissões permanentes na Assembleia e vamos continuar fazendo atividades em todas possíveis e falando da Serra do Curral em todos os espaços, até que vençamos essa guerra”, afirma a parlamentar.

Na última quinta-feira (5), os impactos da mineração na Serra do Curral foram debatidos na Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), em audiência conjunta das Comissões de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável e de Minas e Energia.

Ao longo das nove horas de reunião, representantes do Governo e do setor empresarial defenderam o empreendimento, mas tiveram os argumentos contestados por movimentos da sociedade civil.

Nesta sexta (6), foi divulgada uma carta em defesa da preservação da Serra da Curral, assinada por artistas, intelectuais e escritores de projeção nacional e internacional. Entre as personalidades, estão Milton Nascimento, Samuel Rosa, Débora Falabella, Daniel de Oliveira e o jornalista Chico Pinheiro, além de Caetano Veloso, Renata Sorrah, Gilberto Gil e Chico Buarque.