A Defesa Civil emitiu, nesta quarta-feira (3), alerta de risco geológico forte para três regiões de Belo Horizonte. A advertência é válida até a próxima segunda-feira (8). Os locais são:

Venda Nova;
Pampulha;
Noroeste.

Risco geológico é a identificação e caracterização de áreas sujeitas a perdas ou danos causados por eventos adversos de natureza, como a chuva, de acordo com o órgão federal Serviço Geológico do Brasil (SGB).

São áreas mais propícias a deslizamentos de terra e desabamentos.

O solo encharcado por causa das chuvas recorrentes aumenta o risco geológico.

Ao emitir esse alerta, a Defesa Civil recomenda atenção ao grau de saturação do solo e a sinais nas construções, como trincas e rachaduras.

A Defesa Civil de BH informou que a medida foi tomada por causa “dos volumes de chuvas registrados nas últimas horas e a previsão de novas chuvas”.

O órgão também recomendou atenção para a saturação do solo, trincas nas paredes e rachaduras.

Trinca nas paredes;
Água empoçada no quintal;
Portas e janelas emperradas;
Rachaduras no chão;
Água minando da base do barranco;
Inclinação de postes ou árvores;
Muros e paredes estufados;

Estalos

Caso haja algum desses sinais, é preciso sair imediatamente de casa e ligar para a Defesa Civil (199). Se for emergência, entre em contato com o Corpo de Bombeiros pelo 193.

Recomendações

Não faça cortes muito altos e inclinados nos barrancos;
Coloque calha no telhado da casa;
Conserte vazamentos em reservatórios e caixas-d’água;
Não jogue lixo ou entulho na encosta;
Não despeje esgoto nos barrancos;
Não faça queimadas.

Emissão de alertas

Moradores de Belo Horizonte podem receber os alertas de risco de chuvas fortes, granizo, tempestades, vendavais, alagamentos, risco de deslizamentos de terra e outros fenômenos meteorológicos pelo Canal Público do WhatsApp.

A população também pode acompanhar os alertas e as recomendações da Defesa Civil por SMS. Para se cadastrar, basta enviar uma mensagem de texto com o CEP da rua para o número 40199. Uma mensagem de confirmação será enviada na sequência. O serviço é de graça.

Pelas redes sociais os alertas podem ser acompanhados por meio do Instagram, X, Facebook e pelo canal público do Telegram no endereço defesacivilbh.

Moradores do bairro Santa Terezinha, em BH, reclamam de prejuízos após chuva do dia 31 de dezembro

Minas Gerais

Segundo a Coordenadoria Municipal de Proteção e Defesa Civil (Comdec), o tempo segue instável e chuvoso em Minas Gerais nesta quarta-feira (3).

O fluxo de umidade da Amazônia para o Brasil Central e Sudeste, aliado a configuração dos ventos em todos os níveis da atmosfera, mantém condições favoráveis para ocorrência de chuva em toda Minas Gerais.

“O padrão observado neste início de janeiro é totalmente condizente com a estação chuvosa nas regiões Centro-Oeste e Sudeste. A tendência é que este quadro persista nos próximos dias, favorecendo a configuração do primeiro episódio da ZCAS (Zona de Convergência do Atlântico Sul) desta estação chuvosa, nos próximos dias”, disse a Comdec.

Balanço do período chuvoso 2023/2024

A Comdec informou ainda que no período chuvoso 2023/2024 – que começou em outubro e estende-se até março –, até o momento, 26 cidades estão em situação de anormalidade, há cinco mortes, 70 desabrigados e 667 desalojados.


Avatar