O ministro Camilo Santana afirmou que houve “falta de diálogo” e “equívocos” na implementação do novo ensino médio, feita no ano de 2017 durante o governo de Michel Temer.

A colocação foi feita após protesto de estudantes que pediam a revogação do projeto em evento na cidade de Cuiabá (MT), onde o ministro cumpriu agenda na tarde de ontem.

“Quem revoga não é o MEC, é o Congresso Nacional. O que a gente precisa fazer é dialogar, construir consenso. Sei dos equívocos que há no novo ensino médio. Fui governador. Sei da falta de diálogo que houve na implantação desse processo.Camilo Santana“, disse o ministro da Educação.

Santana afirmou que uma consulta pública foi aberta para ouvir os estudantes e as instituições.

Uma portaria publicada em abril pelo Ministério da Educação suspendeu por 60 dias a implementação do cronograma do novo ensino médio.

Na época, o ministro afirmou que uma decisão definitiva sobre o assunto seria tomada após análise dos temas debatidos na consulta pública sobre o assunto.


Avatar