Em novo relatório nesta terça-feira (14), a Agência Internacional de Energia (AIE) disse esperar que a procura global de petróleo em 2023 atinja 102 milhões de barris por dia.

De acordo com o relatório de novembro da Agência Internacional de Energia (AIE), as reservas de petróleo comercial e de produtos petrolíferos da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) aumentaram 1,8 milhão de barris em setembro, o que acaba impulsionando a procura mundial que registrou crescimento de 2,4 milhões de barris por dia (mb/d), número maior do que o projetado em outubro.

A procura global de petróleo deverá aumentar 2,4 mb/d, para 102 mb/d neste ano, 110 kb/d [mil barris por dia] mais do que o previsto no relatório do mês passado”, afirmou a AIE em seu relatório.

A agência também atualizou a sua previsão para a produção global de petróleo em 2023, esperando um aumento de 1,7 mb/d para o recorde de 101,8 mb/d.

A produção mundial de petróleo aumentou 0,32 mb/d em outubro, para 102 mb/d. O crescimento nos Estados Unidos e no Brasil está superando as previsões, ajudando a impulsionar a oferta global em 1,7 mb/d, para um recorde de 101,8 mb/d em 2023″, aponta o relatório.

No mês de outubro, a Rússia também aumentou sua produção de petróleo em 0,3 mb/d em comparação com o mês anterior, para 9,53 mb/d, segundo o relatório desta terça-feira.

A AIE também afirmou em seu relatório que a Rússia diminuiu as suas exportações em outubro em 0,07 mb/d, para 7,5 mb/d, “uma vez que o aumento dos embarques de petróleo bruto não conseguiu compensar o declínio nos fluxos de produtos”.

As receitas de exportação estimadas caíram em US$ 25 milhões [cerca de R$ 122,7 milhões], para US$ 18,34 bilhões [aproximadamente R$ 90 bilhões], à medida que os preços internacionais mais baixos do petróleo mais do que compensaram um desconto cada vez menor para os tipos russos em relação ao mar do Norte. Os preços do petróleo bruto e dos produtos russos, além da gasolina e do gasóleo a vácuo [VGO], estavam acima do limite de preço do G7 [grupo composto por Alemanha, Canadá, Estados Unidos, França, Itália, Japão e Reino Unido]”, adiciona o relatório.

A produção de petróleo na aliança OPEP+ (Organização dos Países Exportadores de Petróleo e associados) aumentou 0,07 mb/d em outubro em comparação com o mês anterior e atingiu 36,51 mb/d, informou a AIE.

O nível alvo de produção, dentro das cotas, é de 36,92 milhões, portanto, a diferença entre a cota e a produção real foi de 0,41 mb/d.


Avatar