Informações de Contato

Belo Horizonte - MG

Atendimento

Divergências no governo sobre como se posicionar a respeito dos assuntos no Congresso estão travando a confirmação do novo líder no Senado. O mais cotado para assumir o cargo, Marcos Rogério (PL-RO), tenta aparar arestas da articulação para que o governo tenha um posicionamento único na Casa, segundo apurou o Poder360.

O medo de quem assumir é que outros personagens governistas –como ministros– orientem os congressistas diferentemente que o líder. Isso acontece porque em diversos temas há discordância entre ministros ou alas do governo. Ou seja, não tem sido incomum que cada lado articule em seu favor dentro do Congresso.

Senadores governistas avaliam ser preciso que o Planalto corrija essa falha interna para dar mais segurança para o próximo líder. O líder do PL, partido do presidente Jair Bolsonaro, Carlos Portinho (RJ), disse ao Poder360 que isso já acontecia quando Fernando Bezerra (MDB-PE) era o líder.

“Isso a gente viu que aconteceu e isso é uma questão interna do governo que ele tem que resolver. Porque o líder tem que saber exatamente qual é o posicionamento”, afirmou Portinho.

Durante a votação da proposta com piso para investimento em infraestrutura, por exemplo, Tarcísio de Freitas (Infraestrutura), queria a aprovação. Já Paulo Guedes (Economia) era contra, por se tratar de engessar ainda mais o Orçamento.

A ideia é que o nome do novo líder do governo saia na próxima semana. Marcos Rogério lidera a disputa, mas tenta alinhar as posições do governo para ter mais segurança ao assumir o posto.

Fonte Poder 360


Avatar

editor

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.