Informações de Contato

Belo Horizonte - MG

Atendimento

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) disse que vai participar de debates, mas pediu que o número seja reduzido. “Se for fazer todo dia debate, não dá para ficar atendendo tudo. Preciso viajar o Brasil”, afirmou em entrevista com os colunistas  Kennedy Alencar, Carla Araújo e Alberto Bombig. “Eu irei em debate com qualquer pessoa, já participei de debate com tanta gente”, afirmou, citando Leonel Brizola, Paulo Maluf e Geraldo Alckmin —hoje candidato a vice na chapa de Lula.

Ele criticou a atitude de seu principal oponente, o presidente Jair Bolsonaro (PL), que não tem confirmado a ida aos eventos: “O que Bolsonaro está pensando: só vou em segundo turno. Se puder, lembra ele que pode não ter segundo turno”, disse, apostando em uma alta sua nas intenções de voto. “Eu gosto do debate seja no primeiro ou no segundo turno. Mas quero dar uma moralizada na quantidade de debates, porque quero viajar os 27 estados da federação, quero sentir as pessoas.”

A CNN anunciou nesta semana o cancelamento do debate na emissora, previsto para 6 de agosto, devido à falta de resposta de Lula e Bolsonaro, líderes da pesquisa, sobre suas participações. A TV Bandeirantes também a realização de seu debate presidencial, inicialmente programado para 14 de agosto, pela falta de confirmação de Lula e Bolsonaro. A nova data é 28 do mesmo mês.

O canal tem sugerido fazer um pool de veículos, como é a proposta do PT, para reduzir o número de debates. A posição da campanha petista tem sido criticada por adversários como Ciro Gomes (PDT), que lembrou que em 2018 o PT entrou na Justiça para exigir o direito de Lula participar dos debates, já que o ex-presidente estava preso à época.


Paola Tito

editor

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.