Israel não quer decidir quem governará a Faixa de Gaza após o atual conflito com o movimento Hamas, declarou o conselheiro sênior do primeiro-ministro israelense, Ophir Falk, em entrevista ao Politico.

“Israel não quer tomar a decisão sobre quem governará Gaza depois do Hamas, mas está em contato próximo com seus aliados sobre o futuro do enclave […] Dado que Israel não vai escolher o sucessor do Hamas […] uma abordagem diplomática seria necessária para ajudar a resolver o que vem a seguir”, cita a revista as palavras do conselheiro israelense.

Entretanto, Falk rejeitou a ideia de que o poder na Faixa de Gaza poderia ser transferido para a Autoridade Nacional Palestina (PNA), porque, segundo ele, PNA não condenou as “atrocidades” do Hamas contra o povo judeu em 7 de outubro, e alguns ministros da autoridade, segundo Falk, até apoiaram o Hamas.

Anteriormente, o premiê israelense Benjamin Netanyahu disse que Israel deve assumir algum tipo de controle militar sobre o território por “um período indefinido” para garantir que não haja renascimento da ameaça do Hamas, mas observou que não está planejando reocupar a Faixa de Gaza.


Avatar