Alex Manente (Cidadania-SP), deputado federal líder do partido na Câmara, gastou R$ 240 mil de verba parlamentar com a compra de milhares de envelopes, cartões de visita, papéis timbrados, além de 170 mil boletins informativos conforme notas fiscais emitidas em dezembro.

A informação foi divulgada pelo jornal O Estado de S. Paulo. O deputado disse ao UOL que as notas de dezembro se referem a um gasto anual, não mensal.

Alex Manente gastou R$ 240 mil em itens como papéis, pastas e boletins, de acordo com duas notas fiscais apresentadas em um único mês e o valor está entre as maiores despesas do tipo feitas em 2022 dentre todos os deputados. Ele alega que o gasto se refere ao ano de 2022 e não ao mês de dezembro.

Foram comprados 10 mil envelopes, 15 mil cartões de visitas, 3 mil pastas-canguru timbradas, 50 mil unidades de papel timbrado A4 e os já citados 170 mil boletins informativos.

Apesar de seu mandato ter comprado 10 mil envelopes, foram gastos apenas R$ 37,47 com serviços postais até o final de janeiro, o que indica que os envelopes não foram enviados com dinheiro da verba da Câmara, segundo o Estado de S. Paulo.

Em entrevista ao UOL, Manente disse que os envelopes são entregues para as pessoas do seu colégio eleitoral como parte de sua prestação de contas, por isso o baixo valor de serviços postais.

Ele também ressalta que não está entre os deputados que mais utilizaram a verba parlamentar em sua totalidade: “Não sou o que mais gastou, o que mais consumiu verba pública. Eu deixei de utilizar os recursos que tenho direito na cota. […] É no mês [de dezembro] porque a nota foi no mês, mas vale para o ano inteiro”.

[Não há] Nenhuma ilegalidade, nenhuma imoralidade, [é] prestação de contas do mandato”, reforça o deputado, afirmando que a divulgação da informação do gasto público possui um viés com intenção de o prejudicar.

Os números de aquisição de cartas e envelopes colocariam o político como o deputado mais analógico da Câmara.

Conforme o Estadão, a despesa deixa Manente no topo do ranking dos reembolsos mais altos pagos em um único serviço pela Casa na categoria de “manutenção de escritório de apoio” e em segundo lugar em gastos com “divulgação de atividade parlamentar”.

Mais da metade da cota parlamentar prevista para todo o ano de 2022 (56,7%) foi gasta apenas em duas notas fiscais emitidas por uma única gráfica, a “Lanagraf Serviços Gráficos”, em 27 de dezembro, a um mês do término do segundo mandato do parlamentar.

A gráfica fica localizada em São Bernardo do Campo (SP) e Manente é cotado para concorrer à prefeitura do município na eleição de 2024.

O primeiro pedido de reembolso é de R$ 73,4 mil e o segundo de R$ 166,6 mil. Nas duas notas estão anexadas uma declaração que informa que o deputado transferiu os valores previamente à gráfica.

A reportagem, ele confirma que os boletins informativos adquiridos foram utilizados e justificou:

“Eu sou o mais votado durante três vezes no Grande ABC, que não tem comunicação de TV, de mídia local. Sempre anualmente eu faço prestação de contas pro jornal, entrego na região inteira e tá dentro da legalidade, não há nada de ilegal”, disse o deputado federal Alex Manente (Cidadania-SP).


Avatar