No fim da tarde desta sexta-feira (21), o ex-presidente e candidato ao Planalto pelo PT, Luiz Inácio Lula da Silva, participou de uma coletiva de imprensa em Juiz de Fora, Minas Gerais.

Na atividade, o petista comentou sobre proposta do presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Alexandre de Moraes, para o petista abrir mão dos direitos de resposta nos programas de rádio e TV do adversário, o candidato à reeleição pelo PL, Jair Bolsonaro.

“Não tem acordo. Se nós ganhamos 184 e perdemos 14, ele (Bolsonaro) que utilize os nossos 14 programas e nós os 184 dele”, disse.

Acompanharam o petista em Juiz de Fora a ex-candidata ao Planalto e senadora, Simone Tebet (MDB), o presidente do PSOL, Juliano Medeiros, a ex-ministra e deputada eleita Marina Silva (Rede), a prefeita de Juiz de Fora, Margarida Salomão (PT), o vice-governador de Minas Gerais, Paulo Brant (PSDB), – e a socióloga e esposa de Lula, Rosângela da Silva, a Janja.

Mais cedo, o petista participou de ato em Teófilo Otoni, no Vale do Mucuri (MG). No comício, afirmou que o governador Romeu Zema (Novo) “fingiu” não ter candidato à presidência da República durante a campanha à reeleição. Após reiterar durante o 1º turno que apoiaria Felipe D’Avila (Novo) por “fidelidade partidária”, Zema aderiu à candidatura do presidente Jair Bolsonaro (PL) após ser reeleito.

De acordo com Lula, depois da reeleição, “caiu a máscara” de Zema. “Ele é bolsonarista e agora está assumindo. Ele vai vir aqui nesta semana com Bolsonaro e ele precisa que vocês digam pra ele que vocês já têm candidato. Vocês não precisam xingar ninguém, não precisam falar palavrão contra ninguém. É só dizer que vocês têm consciência política e que o número de vocês é o 13”, pediu Lula.


Avatar