Hoje, esses departamentos atuam de modo independente e sem interlocução na Polícia Federal, Agência Brasileira de Inteligência (Abin), Gabinete de Segurança Institucional (GSI), Exército, Marinha e Aeronáutica.

Um auxiliar citou o seguinte exemplo em uma conversa recente com o presidente: no caso de um apagão dos serviços de inteligência do país, quem Lula demitirá? O chefe de qual das seis inteligências federais?

A falha desse setor foi central para o estrago do 8 de janeiro. Com informações de inteligência minimamente conectadas e atualizadas, o governo federal e local estariam preparados e evitariam a depredação do Planalto, do Congresso e do STF.

Guilherme Amado, do Metrópoles.


Avatar