A Dra. Tanya Haj-Hassan, médica pediátrica de cuidados intensivos da Médicos Sem Fronteiras, que acaba de retornar de Gaza, disse à CNN nesta segunda-feira (1º) que o território enfrenta um “massacre de vida humana e civil”.

Falando à CNN de Amã, Jordânia, Haj-Hassan disse que houve muitos assassinatos de civis jovens e velhos.

“Vimos no departamento de emergência famílias inteiras sendo mortas, mutiladas, desmembradas, queimadas”, disse ela.

Haj-Hassan recordou uma história sobre um menino cuja família inteira tinha sido morta. Ela disse que a irmã do menino inicialmente sobreviveu, mas foi tão gravemente queimada e mutilada que ele não foi capaz de reconhecê-la.

Ele continuou chamando seu nome, ele mesmo teve metade de seu rosto arrancado e está passando por cirurgia reconstrutiva enquanto falamos”, disse ela. “Ela (a irmã) morreu dois dias depois.” Haj-Hassan continuou a dizer que a guerra foi documentada em tempo real com vídeos das mídias sociais e estava “envergonhada de fazer parte da sociedade que está permitindo que isso aconteça.”

“Este é um desaparecimento da nossa humanidade coletiva”, disse Haj-Hassan. “Espero que qualquer um consciente sobre isso ouça essas palavras e as traduza em ação”, acrescentou.


Avatar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *