A PF apreendeu hoje vários itens durante a operação contra planos do PCC (Primeiro Comando da Capital) de matar o senador Sergio Moro (União Brasil) e o promotor Lincoln Gakiya, do MP de São Paulo.

O que a PF achou:

um cofre com dinheiro;
carros de luxo;
uma moto;
armas;
relógios;
celulares.

Essas apreensões foram todas feitas no estado de São Paulo, na capital e também em Guarujá, Sumaré e Santa Bárbara D’Oeste.

Facção queria sequestrar e matar senador

Extorsão mediante sequestro também era uma das ações planejadas pelo grupo criminoso, segundo a PF.

Os principais investigados se encontram em São Paulo e Paraná, informou a corporação. Um esconderijo do PCC foi encontrado pela corporação em São José dos Pinhais (PR).

Outros alvos da operação Sequaz também estão em Rondônia, Distrito Federal e Mato Grosso do Sul.

O ministro Flávio Dino (Justiça) afirmou que a investigação da PF começou há aproximadamente 45 dias. Segundo o chefe da pasta, a informação sobre Moro ser alvo do PCC chegou por aviso do presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD).

Além de Moro e Gakiya, a facção também mirava autoridades do sistema penitenciário de vários estados e integrantes das forças policiais.


Avatar

administrator