A regulação das redes sociais é um tema a ser discutido pela sociedade, e não pelo governo, afirmou o ministro Paulo Pimenta, da Secom (Secretaria de Comunicação Social), em entrevista ao UOL News nesta terça (2).

“Não há uma definição do governo de que esse projeto será uma pauta prioritária. Nós devemos fazer um esforço para tratar esse tema como sendo da sociedade, porque envolve Parlamento, Judiciário, Ministério Público, universidades, imprensa, produtores de conteúdo… Todo mundo tem que ser parte desse debate”, disse Paulo Pimenta, ministro da Secom.

O debate em torno do projeto de lei para a regulamentação das redes sociais voltou à tona após a morte de Jéssica Canedo, vítima de notícias falsas que a apontavam como affair de Whindersson Nunes. A Choquei, uma das páginas que veicularam estas fake news, tornou-se alvo de investigação. Deputados bolsonaristas atacaram o governo por conta do apoio destes perfis a Lula nas últimas eleições.

Pimenta rebateu as críticas dos oposicionistas e rechaçou qualquer ligação entre o governo Lula e estas páginas. O ministro disse que os bolsonaristas tentam desviar o foco da discussão que realmente interessa e alertou para a urgência de regras para evitar que a internet seja “uma terra de ninguém”.

O governo não tem e nunca teve vínculo ou associação a qualquer tipo de página, perfil ou coisa do gênero. É uma desonestidade intelectual, característica da maneira de fazer política desse time, que ainda não ‘desmamou’. É uma espécie de choro permanente, com algum nível de preocupação com relação ao futuro e que se aproveita de situações como essa para fazer um debate fora de propósito.

Constatar o que foi feito é fácil. Ninguém em sã consciência não vai condenar a utilização desta tecnologia, destas plataformas e destes sites da maneira como são utilizados, como se a internet fosse uma terra de ninguém. Precisamos ter coragem para avançar nesta discussão. Temos que enfrentar isso e achar o ponto de equilíbrio entre liberdade de expressão e regulação“, afirmou Paulo Pimenta, ministro da Secom.


Avatar