Com a autorização da privatização da Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU) pelo Tribunal de Contas da União (TCU), um passo fundamental para a tão sonhada linha 2 do metrô de Belo Horizonte (MG) foi dado. Na decisão, todo o modelo de privatização foi aprovado e o Governo Federal irá aportar cerca de R$ 2.8 bilhões que já estão garantidos.

O senador Carlos Viana (PL), grande responsável por conseguir esses recursos, comemorou o andamento do processo.

Agora não é uma promessa é uma realidade. Eu consegui os recursos junto ao Governo Federal e ao presidente Bolsonaro e estamos no momento de comemorar. É uma novela de 30 anos de descaso com Minas Gerais. Temos a possibilidade de resolver e dar um novo modelo de transporte sobre trilho para a capital de Minas Gerais.”

Histórico de luta do senador

Mesmo antes de assumir o mandato de senador, Carlos Viana esteve reunido, em novembro de 2018, com o então ministro-chefe da Casa Civil do governo Michel Temer, Elizeu Padilha, para conversar sobre a necessidade de uma atenção especial ao metrô de BH.

Nos anos seguintes, o senador teve diversos encontros com ministros da Infraestrutura e do Desenvolvimento Regional e com o presidente Jair Bolsonaro buscando soluções para a ampliação do metrô da capital mineira.

Em setembro de 2021, foi aprovado o Projeto de Lei que garantiu R$ 2.8 bilhões no orçamento da União para ampliação e obras de melhoria.

A linha 2 do metrô atenderá mais de 120 mil pessoas, com cerca de 10KM e cinco novas estações, entre o Calafate e o Barreiro.


Avatar