O Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação de Minas Gerais (Sind-UTE/MG) convocou os/as trabalhadores/as em educação para Greve Geral marcada nesta terça-feira (14), em oposição ao Regime de Recuperação Fiscal (RRF) proposto pelo Governo Zema.

O Sindicato também reforça o convite da Frente Mineira em Defesa dos Serviços Públicos para essa paralisação que também envolve os servidores públicos de outras categorias, lembrando que essa é uma luta de toda a sociedade.

A decisão de paralisar a educação neste dia foi deliberada pelo Conselho Geral do Sind-UTE/MG em resposta às medidas severas contidas na proposta do RRF, que incluem o congelamento de salários dos servidores por nove anos, a proibição de concursos públicos em 2024, a privatização de empresas estatais essenciais e outras ameaças à carreira e aposentadoria dos servidores.


Programação

Manhã: Reunião do Conselho Geral do Sind-UTE/MG

12h: Concentração do funcionalismo no pátio da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG).
14h30: Audiência Pública na Comissão de Administração Pública, com participação dome secretários do governo Zema, para debater o Projeto de Lei nº 1.202/2019

Contextualização:

Essa paralisação é uma continuação da Greve Geral do último dia 7/11/2023, na qual mais de 25 sindicatos e associações representando o funcionalismo público de Minas Gerais se uniram em uma greve geral e mobilização contra o RRF.

No mesmo dia acontecia uma reunião na Comissão de Administração Pública, que tinha na pauta a votação do PL nº 1.202/2019, que autoriza a adesão do estado ao RRF. Devido à pressão dos servidores e o trabalho de obstrução das deputadas/os, especialmente os da oposição, o projeto não foi votado e uma nova audiência foi marcada para o dia 9/11/2023.

Na audiência do dia 9/11, que votaria o projeto, um erro procedimental aconteceu, o que levou a sua suspensão e remarcação.

A audiência foi remarcada para o dia 13/11/2023, na comissão de Administração Pública, onde acontecerá a votação do RRF. A coordenadora-geral do Sind-UTE/MG, Denise Romano, defende a importância da mobilização e da pressão aos parlamentares para que votem contra a adesão de Minas Gerais a esse projeto, que representa a destruição do estado.

Serviço: Nova greve contra o Regime de Recuperação Fiscal

Data: 14/11/2023

Local: Assembleia Legislativa de Minas Gerais

14h – audiência pública com a presença de secretários do governo Zema, na ALMG

FotoStudium


Avatar