Mães e pais de Belo Horizonte e da Região Metropolitana estão com dificuldades para conseguir internar seus filhos em hospitais da rede pública. No Centro de Tratamento Intensivo (CTI) para bebês e crianças do Hospital João Paulo II, um dos mais procurados dos estado, está lotado.

Bronquiolite: Grande BH registra aumento de casos em bebês com menos de um ano; entenda a doença e saiba como prevenir.

Nesta quinta-feira (23) não havia vaga em nenhuma UTI pediátrica dos hospitais estaduais localizados na Grande BH. De acordo com a Fundação Hospitalar do Estado de Minas Gerais (Fhemig), a taxa de ocupação estava em 100%.

A situação também não é diferente na rede pública municipal. Segundo a Prefeitura de Belo Horizonte, a lotação chegou a 95% da capacidade. São 101 leitos de UTI pediátricos e 141 em UTIs neonatais.

A maior parte das crianças que aguardam por atendimento apresenta doenças respiratórias, como asma, gripe, resfriado e bronquiolite, doença causada por um vírus comum de gripe que infecta principalmente crianças menores de cinco anos.

Só nestes primeiros três meses do ano foram registrados 127 casos da doença em crianças com menos de um ano de idade em Belo Horizonte.

Em todo o ano de 2022, foram registrados 364 casos de bronquiolite em crianças de zero a um ano. Duas crianças morreram. Os dados foram divulgados pela Secretaria Municipal de Saúde.

No estado, 20 crianças morreram em 2022. Neste ano, até o momento, uma morte foi confirmada.

Segundo a Secretaria do Estado de Saúde, a bronquiolite não é doença de notificação compulsória, ou seja, a sua comunicação não é obrigatória à autoridade de saúde. Portanto, não é possível o levantamento preciso dos dados sobre casos.


Avatar

administrator