Pela primeira vez, a UFMG vai ofertar vagas no âmbito do Mestrado Profissional em Administração Pública em Rede Nacional (Profiap), programa de pós-graduação stricto sensu reconhecido pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) e coordenado pela Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior (Andifes). O objetivo é formar profissionais com entendimento nítido do papel do Estado no Brasil, do exercício da cidadania e preocupados com as questões éticas, sociais e ambientais relacionadas às políticas públicas que impactam a sociedade.

A UFMG foi credenciada para integrar o Profiap em fevereiro de 2024 e vai abrir 10 vagas na próxima oferta do curso, prevista para agosto deste ano. Metade das vagas é destinada a servidores efetivos ativos do quadro permanente da Universidade, e o restante poderá ser preenchida por outros candidatos na categoria “demanda social”. No último edital do Profiap, cuja entrada se deu no primeiro semestre de 2024, foram ofertadas 335 vagas nas instituições associadas em todo o país.

“É uma formação extremamente importante para as organizações públicas e um anseio antigo de nosso corpo técnico. Com o suporte dela, esperamos atender a uma importante demanda dos servidores técnico-administrativos em educação e, ao mesmo tempo, contribuir para ampliar a eficiência de nossa gestão”, afirma a reitora Sandra Regina Goulart Almeida.

Crescimento na carreira

A pró-reitora de Pós-graduação, Isabela Almeida Pordeus, acrescenta que, no mestrado profissional, o servidor vai se debruçar sobre questões oriundas de problemas reais do ambiente de trabalho. “Ele vai estudar temas diretamente relacionados com seu dia a dia, e isso também torna o processo mais prazeroso e estimulante”, observa a professora, que cita a perspectiva de melhoria de carreira como outra vantagem do Programa. Como a área de concentração do curso tem vinculação direta com a administração pública, o título de mestre no Profiap possibilita progressão com 52% de incremento salarial.

O curso é realizado no formato semipresencial, com área de concentração em Administração Pública e duas linhas de atuação: Políticas Públicas e Administração Pública e Organizações. A carga horária é de 480 horas de atividades didáticas, correspondentes a 32 créditos, que podem ser cumpridos no período de 30 meses.

O processo seletivo é realizado por meio do Teste Anpad, exame de proficiência promovido pela Associação Nacional dos Programas de Pós-graduação em Administração, que tem validade de dois anos. As inscrições para a próxima edição do teste, que será realizado no dia 28 de abril, estão abertas até o próximo dia 11.

Na UFMG, as atividades do Profiap serão desenvolvidas com a participação dos departamentos de Administração da Faculdade de Ciências Econômicas (Face) e do Instituto de Ciências Agrárias (ICA), em Montes Claros, no Norte de Minas Gerais. Oito professores da Universidade, três deles do ICA, integram o corpo docente do mestrado profissional.


Avatar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *