O Ars Nova – Coral da UFMG apresenta, neste mês, mais uma edição do Banquete de vozes do Natal. Dessa vez, a música coral será acompanhada por órgão positivo e violoncelo. O coro apresentará uma primeira parte do cardápio com músicas do repertório tradicional erudito e, na segunda parte, músicas do repertório popular de Natal. O arranjo e a adaptação para coro e piano foram feitos pelo maestro Lincoln Andrade.

A série Banquete de vozes do Natal ocorrerá em três datas: a estreia, na segunda-feira, dia 11, será no Salão Nobre da Faculdade de Medicina, às 17h. Na quarta-feira, dia 13, será a vez do MM Gerdau – Museu das Minas e do Metal, às 19h30. A série será encerrada na quinta-feira, dia 14, também às 19h30, na Igreja da Boa Viagem. A entrada é gratuita.

Partilha

Compõem o repertório clássicos como Te Deum, do compositor barroco francês Marc-Antoine Charpentier, e Alleluia, do americano Eric Whitacre, Moteto barroco, de Johann Christoph Bach, e Hymn to Saint Cecilia, do britânico Benjamin Britten.

“A mensagem é a mesa posta para compartilhar a união, celebrar a restauração, comemorar a alegria do canto e brindar à técnica e à emoção”, diz o texto de divulgação do evento.

Ars Nova – Coral da UFMG

O Ars Nova é um dos mais longevos coros brasileiros em atividade. Desde sua fundação, em 1959, realizou mais de 1.500 apresentações no Brasil e em outros 17 países, e foi premiado em importantes festivais nacionais e internacionais.

Nos anos de 2020 e 2021, período de isolamento social imposto pela pandemia, o grupo apresentou coros virtuais que somam mais de 45 mil visualizações no YouTube, além de ações como um concurso de composição e o Festival de Coros Universitários Mineiros.

Em 2022, retomou a agenda presencial com o projeto Restauração e celebração, de maneira cuidadosa e consciente, de forma a se reinserir na cidade e na rotina das pessoas.


Avatar