Informações de Contato

Belo Horizonte - MG

Atendimento

Pré-candidato à Presidência da República pelo Podemos, o ex-juiz e ex-ministro Sergio Moro (Justiça) defendeu ser preciso agir “com responsabilidade” para ter uma “solução permanente” para reduzir o valor da energia e dos combustíveis.

Segundo ele, se o presidente Jair Bolsonaro (PL) for reeleito, será como a ex-presidente Dilma Rousseff (PT) em 2014, que fez “tudo sem controle, sem responsabilidade, para ganhar as eleições, e estourou a recessão”.

Moro está no Ceará. Deu entrevista na manhã desta 3ª feira (8.fev.2022) à rádio Verdes Mares. Fala ainda com mais 4 veículos: Jangadeiros (às 9h30), TV Cidade (10h45), rádio CBN O Povo (às 15h) e, às 21h30, a TV Aparecida exibe entrevista já gravada com o pré-candidato.

Na Verdes Mares, Moro disse que um futuro governo deve controlar a inflação, reduzir de maneira permanente os tributos incidentes sobre os combustíveis e fomentar a competição dentro deste mercado.

“Não pode fazer isso só para ganhar eleições, já vimos esse filme com a Dilma em 2014”, diz. “Minha impressão é que Bolsonaro 2022 é Dilma 2014.” O ex-juiz afirma que, se eleito, terá como uma de suas prioridades uma reforma tributária.

“Precisamos ter um governo reformista”, fala Moro. “Infelizmente, esse governo abandonou a bandeira das reformas que modernizam o país e geram prosperidade”, diz sobre a gestão de Bolsonaro. “O que a gente não pode é ter um governo no puxadinho, na gambiarra.”

Ele diz que trabalhará para aprovar o fim do foro privilegiado para todos. Ainda, acabar com a reeleição para o presidente da República a partir da eleição de 2026.

Fonte: Poder 360


Avatar

editor